No Dia do Cinema Brasileiro, Itaú Cultural lança streaming gratuito só com produções nacionais

Publicado sábado, 19 de junho de 2021 às 09:00 h | Atualizado em 18/06/2021, 21:47 | Autor: Da Redação

Para comemorar o Dia do Cinema Brasileiro neste sábado, 19, o Itaú Cultural lançou a plataforma de streaming Itaú Cultural Play. Gratuito, o serviço é totalmente dedicado a produções nacionais, com mais de cem títulos de todos os estados brasileiros. Na estreia, um dos homenageados é o cineasta baiano Glauber Rocha e suas produções como Deus e o diabo na terra do sol.

Além dos filmes, o catálogo conta ainda com séries, programas de TV, festivais e mostras temáticas e competitivas, além de produções audiovisuais de instituições culturais parceiras. Mediante cadastro gratuito, é possível acessar o conteúdo e escolher onde ver, já que o serviço está disponível para desktop e celular, via tanto sistema Android quanto IOS.

Conforme o Itaú, o lançamento neste sábado é a primeira etapa de três. Em seguida, haverá a integração com o Itaú Cinema. Já a terceira fase será a chegada da Itaú Cultural Play nas smart TVs, como Samsung, LG e Apple TV. Inicialmente, na primeira fase, a plataforma poderá ser acessada via site. O acesso via aplicativos IOS e Android está esperando a liberação das lojas virtuais.

No site, é possível acompanhar as novidades do catálogo todo mês, destacadas sempre na seção Itaú Cultural Play. O espectador também pode assinar a newsletter para saber dos lançamentos.

Dois nomes consagrados do cinema brasileiro serão homenageados na estreia: o baiano Glauber Rocha, sendo sete filmes com sua direção [Barravento (1961); Câncer (1968-1972); Deus e o diabo na terra do sol (1964); O dragão da maldade contra o santo guerreiro (1969); A idade da Terra (1980); Pátio (1959); e Terra em transe (1967)], e Luiz Carlos Barreto, sendo títulos com sua produção e direções variadas, todos dedicados ao tema do futebol [Garrincha, alegria do povo (1962); Isto é Pelé (1974); Mané Garrincha (1978); O casamento de Romeu e Julieta (2004); e Uma aventura do Zico (1998)].

A plataforma também contará com seleções feitas por convidados, com festivais e recortes regionais. Do É tudo verdade, os destaques são filmes que receberam o Prêmio de Melhor Documentário de Curta-Metragem em várias edições do festival. Entre eles, estão Remo Usai – um músico para o cinema (2008), de Bernardo Uzeda; Casa de cachorro (2001), de Thiago Villas Boas; Dormentes (2003), de Inês Cardoso; e Capistrano no quilo (2007), de Firmino Holanda.

A TVE Bahia também estará presente no acervo com uma série de documentários sobre personalidades baianas, como Jaime Sodré e o Carnaval negro da Bahia (2021) e Estrela azul: Mãe Stella (2005). Já a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) apresenta documentários curta-metragem sobre nomes importantes da dança no Brasil, como Ismael Ivo, Paulo Pederneiras e Angel Vianna.

Publicações relacionadas