adblock ativo

Fiat Pulse chega com preço competitivo

Publicado às | Atualizado em 26/10/2021, 21:23 | Autor: Núbia Cristina
O Pulse chega em cinco versões, duas com o motor que equipa o Argo, 1.3 flex que rende até 107 cv, e três equipadas com a inédita motorização turbinada | Fotos: Divulgação
O Pulse chega em cinco versões, duas com o motor que equipa o Argo, 1.3 flex que rende até 107 cv, e três equipadas com a inédita motorização turbinada | Fotos: Divulgação -
adblock ativo

A Stellantis escolheu Trancoso (BA), o distrito mais badalado da Costa do Descobrimento, para o evento de apresentação do Fiat Pulse, que chega ao mercado para incomodar a concorrência. A estratégia agressiva de marketing e o preço competitivo garantem uma boa estreia do SUV, que foi desenvolvido e produzido no Polo Automotivo de Betim (MG).

Nas primeiras 48 horas após seu lançamento, que aconteceu na noite de terça-feira, 19, 4 mil unidades foram reservadas. O Pulse chega em cinco versões, duas com o motor que equipa o Argo, 1.3 flex que rende até 107 cv, e três equipadas com a inédita motorização turbinada. Os preços variam de R$ 79.990, na versão de entrada, até R$ 115.990, na versão topo. A entrega dos modelos aos primeiros clientes se iniciará em novembro. O prazo de entrega poderá variar de 30 a 90 dias, conforme a versão e configuração escolhida.

Há apenas uma versão com câmbio manual de cinco marchas e uma 1.3 com câmbio CVT. A versão topo de linha Impetus é a mais desejada pelos clientes, afirma Herlander Zola, diretor do Brand Fiat América do Sul e Operações Comerciais Brasil. O primeiro SUV da Fiat desenvolvido no Brasil foi revelado na final do BBB 21.

Escolha do nome

A marca criou um sistema de votação pela internet, para que os consumidores escolhessem o nome do carro. E ainda manteve estreito contato com os 70 mil inscritos na plataforma digital exclusiva dedicada ao Pulse. Foram muitos spoilers, até a apresentação em solo baiano.

Muito empolgado com a novidade, o gerente da Fiori Fiat Tancredo Neves, Francisco Sarno, afirma que a estratégia de lançamento gerou grande procura. A loja tem um modelo para test-drive, e a exemplo das outras 521 concessionárias do Brasil, a Fiori fez a festa para acompanhar a live do lançamento. “Essa estratégia de marketing ousada ajuda a impulsionar as vendas. Além disso, o preço está muito competitivo, surpreendeu a gente. O custo-benefício é enorme”, afirma Sarno. No entanto, ele admite que esses preços podem mudar num piscar de olhos, devido à “instabilidade do cenário”.

Imagem ilustrativa da imagem Fiat Pulse chega com preço competitivo
SUV tem 4 mil unidades reservadas em 48 horas

A oferta de SUVs cresce, mas os carros de entrada desaparecem

A disputa por clientes de SUVs, sejam eles compactos, médios ou grandes, tende a ser tornar cada vez mais acirrada. Enquanto isso, a oferta de carros de entrada, mais compactos e mais baratos, vai minguando até desaparecer. Essa é a análise do especialista Raphael Galante, da Oikonomia Consultoria Automotiva.

“O mercado de SUVs é o que as montadoras estão buscando: é mais rentável. Vender um Pulse de R$ 80 mil garante uma margem de lucro melhor do que vender um Mobi por 50, 60 mil, ou um Kwid, por menos de 50 mil”, afirma. Galante explica que as fábricas investem em plataformas globais, para redução de custos. E os carros de entrada, compactos e pelados, são aceitos no Brasil, mas não têm condição de competir em mercados de maior poder aquisitivo. 

“Neste momento de crise, melhor vender menos unidades com preço maior. Esses modelos por menos de 70 mil vão deixar de existir. Deve ficar o Gol, o Onix, poucas opções”. Galante avalia que a escassez de semicondutores e a alta dos insumos são fatores que fortalecem essa estratégia. Esse problema não será resolvido agora, em 2022 ainda haverá crise de semicondutores. “Eles são produzidos em poucos países, e houve aumento de demanda no mundo, já que o consumo de computadores, smartphones, videogames, eletroeletrônicos é cada vez maior”.

Sobre o lançamento do Pulse ele destaca: “Ponto positivo para a Fiat, que lançou um SUV de menos de R$ 80 mil, um preço agressivo. Claro que os valores serão reajustados, mas o que vai ficar na cabeça do consumidor é esse preço competitivo, mais barato do que um Gol”.

O volume de vendas do Pulse em 48 horas (4 mil unidades) representa mais que o total de vendas de um mês de outros de SUVs compactos, concorrentes diretos, como VW Nivus, que emplacou 3.356 unidades em setembro, e o Chevrolet Tracker: 3.936 veículos no período.

Flávio Padovan, sócio da MRD Consulting, concorda que em 2022 o cenário ainda será turbulento. “A falta de semicondutores vai persistir e a alta nos preços dos carros também. A indústria brasileira importa muitos componentes e matéria-prima, e o câmbio deve permanecer alto, aumentando os custos de produção”, diz. Padovan foi diretor de da Ford na América do Sul, vice-presidente na Volkswagen do Brasil e presidente da Abeifa. Ele destaca que os SUVs caíram no gosto dos consumidores do Brasil e do mundo.

adblock ativo

Publicações relacionadas