adblock ativo

ABI faz homenagem a jornalistas de A TARDE

Publicado domingo, 03 de novembro de 2013 às 11:22 h | Atualizado em 03/11/2013, 11:22 | Autor: Cleidiana Ramos
Jorge Calmon
Jorge Calmon -
adblock ativo

Na próxima terça-feira, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) faz homenagem a três jornalistas que possuem uma estreita relação com A TARDE: Jorge Calmon (1915-2006), Julieta Isensée (July) e Samuel Celestino.

Em 2015 será celebrado o centenário de nascimento de Calmon, ex-redator chefe de A TARDE.

Na cerimônia marcada para às 10 horas, na sede da ABI,  acontecerá a instalação da  comissão que vai organizar a celebração.

Já a colunista July vai receber a medalha Ranulpho  Oliveira no ano em que comemora 50 anos de carreira no jornalismo.

Samuel Celestino será homenageado com a efetivação da placa que dá o seu nome ao auditório da ABI.

Ex-presidente da ABI, Celestino vai dar nome ao auditório que foi construído durante a sua gestão de  24 anos como presidente da instituição.

"É uma honra muito grande que a mim foi dada pelos meus companheiros de instituição", diz .

O local onde hoje está o auditório oferece uma das mais belas vistas para a Baía de Todos-os-Santos. Lá já funcionou  a sala do cafezinho da Assembleia Legislativa que ele  frequentava como repórter de política. 

"De lá, dá para ver o Centro Histórico e contemplar 23 torres de igrejas antigas, além da bela vista da baía", afirma Celestino.

Ele ingressou em A TARDE em 1970 como editor de política reestabelecendo a coluna de opinião do jornal que havia sido suspensa devido à censura do período de ditadura militar.

Pioneirismo

Reconhecida como a pioneira em trazer para o jornalismo social outros segmentos como a trajetória de intelectuais e artistas,  a colunista social July afirma que está emocionada.
"A homenagem  trouxe  lembranças da minha vivência em A TARDE, onde trabalhei com pessoas como Jorge Calmon, que considero o maior jornalista baiano".

Para o presidente da ABI, Walter Pinheiro, as homenagens chegam em um dia muito especial.

"Cinco de novembro é o Dia da Cultura e também do nascimento de Ruy Barbosa. Nada mais justo que homenagear grandes nomes do jornalismo baiano", disse.

Comissão

A comissão que vai cuidar dos festejos do centenário do jornalista Jorge Calmon será integrada pelo presidente da Associação Bahiana de Imprensa, Walter Pinheiro, por Samuel Celestino, Sérgio Matos e Nelson José de Carvalho.

Os membros suplentes são Ernesto Marques, Florisvaldo Mattos e Eliezer Varjão. "Isto não impede que esta comissão ganhe novas adesões".

"A ABI sai na frente, mas estamos abertos à colaboração de outras instituições onde Jorge Calmon teve papel fundamental como ALB, IGHB, Fundação Casa de Jorge Amado e outras", diz o diretor de Cultura da ABI, Luis Guilherme Pontes Tavares. 

Tavares destacou a colaboração de Jorge Calmon para a criação do primeiro  curso de jornalismo da Bahia, sediado na Faculdade de Comunicação da Ufba.

adblock ativo

Publicações relacionadas