adblock ativo

Água escassa e sem qualidade em Barreiras

Publicado quinta-feira, 16 de dezembro de 2010 às 22:22 h | Atualizado em 22/01/2021, 00:00 | Autor: Caio Macário l Sucursal Barreiras
adblock ativo

A falta de água durante o dia tem revoltado moradores dos bairros Barreiras Sul e Boa Sorte no município de Barreiras. Eles contam que é preciso ficar acordado durante a madrugada para utilizar a água, que nem sempre chega com boa qualidade. De acordo com a associação de moradores da região, a situação se arrasta por mais de um ano. A Embasa, responsável pelo serviço, afirma que a situação foi solucionada, mas os moradores negam e dizem ainda que os problemas só  pioraram.

Antônio Batista da Guarda, morador do bairro Barreiras Sul, mostra uma conta do mês de outubro no valor de R$ 161, e diz que antes de faltar água pagava em média R$ 12. Fernando Salomão mostra contas de água com valores distintos: uma do ano de 2008 no valor de R$ 10, quando o fornecimento era normal, e outra de 2010 que registra R$ 70. “Não entendo como é possível um gasto de 24 m³, sendo que durante o dia não há água”, comenta.

De acordo com a associação de moradores, são 350 casas e, dessas, 312 têm ligação da Embasa. Fernando conta que, mesmo fora do período de chuvas, a água que chega apenas durante a noite é barrenta e tem gosto de ferrugem. Ele relata que moradores já optaram por beber a água de um projeto de irrigação próximo ao local. Mas o controle de zoonoses do município condenou o uso.

Mais próximo ao centro da cidade, no Bairro Boa Sorte, a moradora Iracema Nascimento reclama dos mesmos problemas. Ela mostra uma caixa d’água da Embasa, localizada há alguns metros de sua residência, e diz que, durante a noite, o líquido transborda alagando as ruas. Fernando Salomão informa que os moradores estão se mobilizando para um protesto em frente à sede da empresa em Barreiras.

Nova rede - A gerência da Embasa explica que uma nova rede foi instalada no início de outubro deste ano e que, desde então, não há mais cortes no abastecimento. O gerente regional Francisco Andrade apresenta gráficos sobre o consumo de água na comunidade, mostrando que não houve grandes mudanças durante os anos, “sendo assim, o valor das contas é absolutamente normal”.

As faturas altas são detectadas em apenas 2% de todas as ligações. Andrade ressalta que, na localidade, existem chácaras, o que eleva em muito o consumo para os proprietários, daí a disparidade de valores entre algumas contas.  A assessora da Embasa, Cristiane Barilli, diz ainda que os casos de consumo elevado são isolados.

Os representantes da Associação do bairro Barreiras Sul insistem que os problemas não foram resolvidos. Eles reafirmam a intenção de fazer um protesto em frente à empresa em breve.

Leia reportagem completa na edição impressa do Jornal A TARDE desta sexta-feira, 17, ou, se você é assinante, acesse aqui a versão digital.

adblock ativo

Publicações relacionadas