adblock ativo

Agerba assume terminais marítimos depois do Carnaval

Publicado quinta-feira, 03 de março de 2011 às 23:33 h | Atualizado em 22/01/2021, 00:00 | Autor: Mary Weinstein l A TARDE
adblock ativo

Estão sob intervenção da Agência Estadual de Regulação de Serviços de Energia, Transportes e Comunicações (Agerba) os terminais marítimos de embarque e desembarque de passageiros de Morro de São Paulo, Gamboa e Ponta do Curral, este último situado em Guaibim. Estes terminais apoiam o transporte público por embarcações no Baixo Sul do Estado.

A ação civil foi imposta pelo Ministério Público Estadual, de Valença, em decorrência das condições físicas e do atendimento que vinha sendo prestado a usuários. A sentença do juiz Danilo Barreto Modesto é de 12 de dezembro do ano passado.

“A Agerba tinha pedido uma prorrogação para a intervenção enquanto preparava o pessoal. Efetivamente, a intervenção só acontecerá a partir de quinta-feira, por causa da operação Carnaval, ora em curso. Nós temos uma deficiência de mão-de-obra. Isso vai ser avisado ao juiz”, disse o diretor executivo da Agerba, Eduardo Pessoa, informando que o nome do interventor é  Jorge Faria. “Os terminais não estavam sendo bem administrados. Estavam a cargo de uma empresa do grupo econômico da TWB. Essa empresa é especializada em terminais hidroviários”, explicou Eduardo Pessoa, que assumiu o cargo há 15 dias.

Ele aponta “alguns defeitos na estrutura física dos terminais” e descreve o que deve acontecer de imediato até que uma nova licitação possa ser realizada, caso o contrato seja desfeito. “Nós estamos providenciando uma vistoria. O interventor vai trazer os relatórios e aí poderemos suspender a intervenção”, disse Eduardo Pessoa, prevendo reformas nas dependências dos terminais a serem feitas pelo governo do Estado.

Ele disse que a intervenção deverá averiguar se houve negligência dos administradores e se houve prejuízo ao patrimônio público por falta de conservação.

Obras - A assessoria de imprensa da TWB S/A Construção Naval Serviços e Transportes Marítimos afirmou que 99% das obras nos terminais foram realizadas. Os trabalhos em Morro de São Paulo, por exemplo, foram interrompidas por causa do Carnaval.

Segundo a assessoria, as obras foram atrasadas por conta do processo, que precisou ser submetido ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), porque os terminais são próximos ou inseridos em áreas tombadas. Na quinta, 10, A TARDE não conseguiu contato telefônico com o Iphan para averiguar as informações.

Sobre a ausência dos números sobre o volume de passageiros, alegada pela Agerba, a assessoria de imprensa  da TWB informou que os técnicos da agência estadual teriam, sim, esses dados, “inclusive porque deveriam estar por perto, fiscalizando”.

Leia reportagem completa na edição impressa do Jornal A Tarde desta sexta-feira, 4, ou, se você é assinante, acesse aqui a versão digital.

adblock ativo

Publicações relacionadas