adblock ativo

Emicida, Vovô do Ilê e Helio Santos participam do evento digital “A cor do voto”

Publicado domingo, 05 de setembro de 2021 às 12:45 h | Atualizado em 05/09/2021, 13:12 | Autor: Da Redação
Evento digital discute representatividade do negro nas eleições nesta segunda-feira | Helio Santos | Foto: Divulgação
Evento digital discute representatividade do negro nas eleições nesta segunda-feira | Helio Santos | Foto: Divulgação -
adblock ativo

Com o tema “A cor do voto – Por uma política com a cara do Brasil”, a Coalizão Negra realiza um encontro digital nesta segunda-feira, 6, às 19h, através do Facebook e do YouTube. O objetivo é discutir sobre a representatividade do negro nas eleições de 2022.

O evento promete ser um demarcador do posicionamento ante o racismo sistêmico que alija os negros (pretos e pardos) dos centros de decisão do país. “O Brasil é hoje um país negro e feminino, governado por brancos e homens. Em 2022, o candidato que não tiver propostas, que não perceber que a questão racial é central e impede o país de ter sustentabilidade, procure outro emprego”, explica o presidente-fundador do Conselho da Comunidade Negra do Estado de São Paulo e presidente da Oxfam Brasil, Helio Santos, que fará parte o evento.

O encontro tem apoio da União Afro Brasil (UAB) e de outras organizações negras. A programação conta com a participação de 15 militantes negros de expressiva atuação em nível nacional, dentre eles estão: Vovô do Ilê (Antônio Carlos dos Santos); o rapper Emicida; o doutor em Ciências Econômicas pela Universidade de Sorbonne Mario Theodoro; e a psicóloga e ativista brasileira Cida Bento.

As lideranças negras falarão sobre o que deveria ser um governo, tendo como base a verdadeira cara do Brasil, com as maiorias demográficas decidindo os rumos da nação. Outros nomes que fazem parte da grade são: a pesquisadora, escritora Ayra Dias; a cientista social, especialista em Políticas Públicas e Serviço Social, Alessandra Laurindo; a jornalista e cientista política Diva Moreira; a engenheira agrônoma e uma das fundadoras do Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará (Cedenpa) Nilma Bentes.

Participam também: a historiadora, pesquisadora de relações de gênero e relações étnico/raciais Wania Sant’Anna; o historiador Cleber Santos Vieira; o historiador e fundador do Movimento Uneafro-Brasil, Douglas Belchior; o doutor e mestre em Direito pela PUC-SP e advogado das Religiões Afro-brasileiras no Supremo Tribunal Federal (STF) Hédio Silva Jr; a filósofa, escritora e ativista antirracismo do movimento social negro brasileiro Sueli Carneiro; e a socióloga, professora, feminista, Vilma Reis.

adblock ativo

Publicações relacionadas