adblock ativo

Para maioria, cresceu oferta de alimentos e remédios

Publicado sábado, 18 de abril de 2020 às 02:00 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Rodrigo Aguiar
Baianos citaram aumento na oferta de medicamentos | Foto: Margarida Neide | Ag. A TARDE | 28.5.2018
Baianos citaram aumento na oferta de medicamentos | Foto: Margarida Neide | Ag. A TARDE | 28.5.2018 -
adblock ativo

A maioria dos entrevistados pelo DataPoder360 considera que, nas duas últimas semanas, aumentou a oferta de alimentos e remédios. Esta foi a impressão de 59% dos brasileiros, 63% dos baianos e 57% dos soteropolitanos.

Para essa avaliação, pode ter influenciado o período de tempo analisado, acredita o cientista político Rodolfo Costa Pinto, da divisão de pesquisas do Poder360. Ele pontua que pode ter ocorrido uma queda inicial na oferta de produtos no começo da quarentena, há cerca de um mês. Posteriormente, teria acontecido um retorno a um cenário de normalidade do ponto de vista da oferta.

O levantamento também monitorou a avaliação das pessoas sobre os serviços de saúde em meio à pandemia do novo coronavírus. Nesse ponto, os brasileiros estão bem divididos: 34% disseram que os serviços pioraram e 33% afirmaram que melhoraram. Outros 33% defendem que os serviços continuam iguais.

Imagem ilustrativa da imagem Para maioria, cresceu oferta de alimentos e remédios
Clique na imagem para ampliar

Bahia

Na Bahia, 35% afirmaram que a prestação de serviço é a mesma, 33% acreditam que houve piora e 32% apontam melhora. Os soteropolitanos se posicionaram dessa forma: os serviços permanecem iguais para 41%, melhoraram para 34% e ficaram piores para 25%.

Foram realizadas 800 entrevistas em Salvador, 2,5 mil entrevistas na Bahia (201 municípios) e outras 2,5 mil entrevistas em âmbito nacional (512 municípios nas 27 unidades da Federação). Em todos os casos, foram ouvidos, por telefone, eleitores e eleitoras com 16 anos de idade ou mais. Foi realizada seleção aleatória em uma base de dados formada por telefones celulares e fixos e, posteriormente, foi aplicada uma ponderação para compensar desproporcionalidades nas variáveis de sexo, idade, grau de instrução, região e renda.

adblock ativo

Publicações relacionadas