adblock ativo

Polícia investigará relacionamentos pessoais do empresário

Publicado sábado, 19 de abril de 2008 às 13:55 h | Atualizado em 19/04/2008, 13:55 | Autor: A TARDE On Line*
adblock ativo

Nesta semana, a Polícia Civil do Distrito Federal vai analisar relações pessoais, sociais e profissionais do empresário Leonel Evaristo da Rocha, dono da rede de restaurantes Bargaço. Bartolomeu Araújo, delegado-chefe da 11ª Delegacia, no Núcleo Bandeirante, informou que o foco das investigações continua sendo o local do crime e as suas circunstâncias.

Os investigadores aguardam os laudos que vão revelar se o carro alugado por Rocha estava ou não em movimento no momento em que foram feitos os três disparos no rosto da vítima. Há dúvidas também sobre os horários do deslocamento até a região de Candangolândia, onde o crime aconteceu.  

A polícia vai ouvir novamente o gerente do Bargaço de Fortaleza, Luzivan Farias da Silva, principal testemunha do caso e também considerada vítima. O funcionário dirigia o carro onde o patrão estava no momento do crime. Em dois depoimentos prestados semana passada, ele apresentou contradições em relação a relatos de terceiros que testemunharam em parte e à distância o assassinato.

O Inquérito 158/2008, aberto quarta-feira, tem prazo de 30 dias para ser concluído, mas o delegado poderá pedir prorrogação. A maior suspeita é de homicídio, devido às características incomuns para um alegado latrocínio (roubo seguido de morte).

*Com informações de Silvio Ribas, da Sucursal Brasília

adblock ativo

Publicações relacionadas