adblock ativo

Projeto recebe doação de lixo tecnológico

Publicado quinta-feira, 27 de março de 2008 às 19:07 h | Atualizado em 27/03/2008, 19:43 | Autor: Paula Pitta, do A Tarde On Line
adblock ativo

O projeto Onda Solidária, promovido pelo Departamento de Computação da Universidade Federal da Bahia (Ufba), arrecada sucata de computadores, para montar um tabuleiro digital em Pirajá. A idéia é conseguir 20 micros, que ficarão disponíveis em uma sala no Centro Comunitário do bairro, para que a população tenha acesso à internet e à informática. A campanha pelas doações começou em setembro de 2007, mas foi interrompida com o recesso estudantil. “Agora estamos retomando o projeto. Estamos em busca de mais computadores para reciclar”, conta uma das coordenadoras do projeto, Djane Cruz.

Nove computadores já foram montados pelo grupo. “Em média, para cada três máquinas que recebemos, conseguimos deixar uma em condições de uso. Tiramos a peça boa de um e colocamos em outro, assim vamos reciclando os equipamentos”, explica Manoel Augusto Alves, 16, um dos sete jovens que participam do projeto, assumindo a responsabilidade de deixar em condições de uso as CPU’s que o projeto recebe. Para isso, eles fizeram três meses de curso de manutenção. “Os monitores e impressoras são concertados por técnicos da Ufba, porque precisam de conhecimento específico”, conta Jaime Pita, técnico administrativo do Núcleo de Manutenção da Escola Politécnica (Numep), que é parceiro do projeto e acompanha o trabalho dos meninos.

Além de montar o tabuleiro digital, que tem previsão de ficar pronto em junho deste ano, o projeto Onda Solidária está mapeando a história do bairro de Pirajá e avaliando as possibilidades econômicas do bairro, a fim de montar algum estabelecimento comercial que garanta a manutenção do projeto. “A idéia é organizar a história do bairro da forma como é contado pela comunidade local e disponibilizar estas informações do tabuleiro. Além disso, o projeto precisa ser auto-sustentável, por isso estamos em busca de um empreendimento viável no bairro”, explica Djane.

MAIS AÇÕES - O projeto do tabuleiro digital está orçado em R$110 mil e é financiado pelo Oi Futuro, no Programa Novos Brasis, e pelo edital Proext 2007, do Ministério da Educação e Cultura (MEC). Pirajá foi escolhido para sediar o programa devido à existência de um projeto da Ufba na comunidade que não tinha sido finalizado. Por enquanto, não há planos para estender o tabuleiro digital a outros bairros.

Mas outros grupos têm ações semelhantes. É o caso da CDI-Bahia, que mantém 26 Escolas de Informática e Cidadania em Salvador e na Região Metropolitana (RMS). A idéia dessas escolas é utilizar o meio digital para debater temas relacionados à realidade de comunidades carentes, além de oferecer cursos técnicos. Ao contrário do tabuleiro digital, em que o acesso é gratuito, os alunos das Escolas da CDI pagam mensalidades que variam de R$5 a 15.  Esse dinheiro é destinado à manutenção do espaço e mão-de-obra.

Para equipar os espaços, a CDI também recebe doações de computadores. Assim como no projeto Onda Digital, não há restrição do estado de conservação do equipamento. “Só pedimos que, se possível, o doador entregue o equipamento na sede da CDI, que fica no Imbuí. Não temos carro, nem pessoal para recolher as doações e o custo para pegar cada micro é de R$50. Mas quando é necessário, damos um sujeito de pegar a doação”, diz Sandro.

Malabarismo semelhante faz a equipe do Onda Digital. Eles contam com o apoio da Ufba, mas às vezes é necessário usar carros pessoais dos coordenadores para fazer a coleta de doações.

Onde doar:

Projeto Onda Solidária
Quem tiver doações pode enviar um e-mail para [email protected] informando telefone de contato e endereço. A equipe do projeto recolhe a doação ou o doador pode entregar o equipamento no Numep, que fica na Escola Politécnica, 3° e 4° andares.
Tel: 3283-9861 ou 3283-6293

CDI-Bahia
Rua dos Colibris – Imbuí
Tel: 3473-3333

adblock ativo

Publicações relacionadas