adblock ativo

Salvador recebe maior feira de intercâmbio da América Latina

Publicado segunda-feira, 24 de setembro de 2018 às 13:38 h | Atualizado em 23/09/2018, 19:20 | Autor: Yuri Pastori | A TARDE BA
A feira reuniu mais de 10 instituições de diferentes países
A feira reuniu mais de 10 instituições de diferentes países -
adblock ativo

Em busca de realizarem o sonho de estudar no exterior, muitos estudantes compareceram no último domingo, 23, ao Salão do Estudante, no Hotel Fiesta, no bairro do Itaigara, em Salvador, para tirar dúvidas com representantes de reconhecidas instituições de ensino internacionais e escolas de idiomas de diversas partes do mundo, bem como agências de intercâmbio.

O geólogo Yuri Portugal, 23, já está com viagem organizada para a Austrália, onde pretende passar um ano, período de duração de um curso de especialização. “A geologia lá é bem mais desenvolvida que aqui no País. Se der certo, fico mais tempo”, disse. Ele também quer aproveitar a experiência para aprimorar o inglês, que “está enferrujado”.

A feira de intercâmbio trouxe muitas novidades, incluindo universidades portuguesas, que oferecem oportunidades mais acessíveis para os brasileiros. "Tem dois anos já que eles estão fazendo um sistema em que as pessoas podem fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e entrarem em uma universidade portuguesa”, explica a gerente de marketing do Salão do Estudante, Fernanda Benielli. Ainda segundo a gestora, a Argentina também é uma oportunidade para quem quer aprender espanhol. “Os custos são menores por ser um país que está mais perto do Brasil, e os cursos têm curta duração”.

Já nos Estados Unidos, os interessados podem cursar cinema, design ou animação. No entanto, por causa da crise econômica e a alta do dólar, o país americano tem tido uma procurar menor. Segundo pesquisa do Salão, o interesse para idas aos EUA caiu de 56% em março deste ano, para 52% este mês. Por isso, os brasileiros buscam outras alternativas, como Austrália e Portugal, que tem um bom custo de vida e, no caso do país europeu, a língua é mais acessível. Nos meses de março e setembro de 2017, a segunda maior busca era para Austrália com 27%. Em março de 2018, o resultado foi para Portugal, com um total de 33%.

A estudante de oceanografia Keisy Rodrigues, 27, foi à feira de intercâmbio para pesquisar cursos de pós-graduação no país lusitano. “A oceanografia no Brasil ainda é muito nova e aqui, se eu quiser fazer uma pós, tenho que ir para o sul do País. Portugal tem tradição navegante, uma história nessa área. Quero ver as opções, pois até aqui só sei que tem na Alemanha”, disse.

O estudante de engenharia Gabriel Uzêda, 21, vai se formar ano que vem e já quer emendar um intercâmbio em algum país da América do Norte (EUA ou Canadá) para continuar os estudos fora do Brasil: “Acho que vai agregar na minha carreira”. Ele foi um dos presentes ao seminário realizado pelo consulado dos EUA e Education USA – órgão do governo norte-americano que representa centenas de universidades –, quando foram divulgadas informações sobre visto e estudos no país norte-americano. “Essa parte de visto é mais difícil de ver pela internet, e aqui explicando o passo a passo fica mais fácil”, ressaltou Gabriel.

Na próxima quarta-feira, 26, o Salão do Estudante vai estar no Rio de Janeiro e, no próximo fim de semana, em São Paulo. Em março do ano que vem, volta ao Brasil.

adblock ativo

Publicações relacionadas