Secretário de Educação de Salvador avalia primeiras semanas de ensino remoto

Publicado quinta-feira, 18 de março de 2021 às 10:12 h | Atualizado em 18/03/2021, 10:18 | Autor: Fernando Valverde

Com a necessidade de se adaptar durante o pior período da pandemia na cidade, o ensino escolar em Salvador vive uma nova realidade com a execução de aulas remotas. Com cerca de 160 mil alunos matriculados na rede municipal, a expectativa é de que o modelo forjado pela secretaria municipal de Educação, atinja o máximo possível destes estudantes.

Em entrevista para o Isso é Bahia da rádio A TARDE FM (103.9), o secretário Marcelo Oliveira afirmou que ainda não tem como quantificar quantos alunos estão sendo atingidos, mas que tem boas expectativas dado o acesso que foi disponibilizado em diversas plataformas para que os estudantes possam continuar com suas atividades.

"Não é possível quantificarmos com muita precisão pois nosso ensino remoto foi baseado em aulas pela TV por ter sido o meio mais democrático que encontramos para alcançar a maior parte ou a quase totalidade dos nossos alunos. Fizemos um levantamento no ano passado e constatamos que pelo menos 1/3 dos alunos do ensino público de Salvador não possuem qualquer meio de acesso à internet. Então a gente optou pela televisão. Nossas aulas são veiculadas em 2 canais abertos e também o canal da TV Câmara que disponibilizou alguns horários durante o dia e esperamos atingir o máximo possíveis de alunos com esse modelo", afirmou.

Marcelo falou sobre a matriz curricular pensada para este ano, na forma do Calendário Continuum 2020/2021, que tem o desafio de cumprir dois anos letivos em 1,5 mil horas/aula.

"Foi um trabalho muito elaborado com o qual contamos com a colaboração da secretaria estadual de Educação. Os alunos do 9º por exemplo, quando encerram o ensino fundamental, precisam ir para o ensino estadual. E cerca de 10 mil alunos da rede municipal também migram para a rede estadual quando terminam o 5º ano. Então com a criação do contínuo 2020/2021, não haverá esse momento em que um ano letivo termina e o outro começa. Teremos um currículo contínuo e selecionamos assuntos para formar um currículo essencial que será apresentado em modelo remoto e em seguida quando voltarem as aulas presenciais", afirmou o gestor.

Marcelo falou ainda sobre o projeto de retomada das aulas presenciais na cidade, algo que vem suscitando diversos debates e que de acordo com ele, está sendo planejado, junto aos órgãos competentes e o governo do estado, mas ainda não deve ser posto em pauta.

"Temos trabalhado intensamente nisso, com a participação ativa do prefeito Bruno Reis, e é uma grande preocupação. É óbvio que neste momento, com os números que temos de taxa de ocupação de leitos, não dá para se falar nisso muito pelo impacto que causaria no transporte público. Então estamos esperando que essa curva de contaminação e a taxa de ocupação diminuam para que possamos discutir esse retorno".

Publicações relacionadas