adblock ativo

Com a ponte Salvador-Itaparica, Bahia deve receber 10 usinas, afirma vice-governador da Bahia

Publicado terça-feira, 24 de setembro de 2019 às 15:39 h | Atualizado em 24/09/2019, 17:31 | Autor: Raul Aguilar e Redação | Foto: Raphael Muller | Ag. A TARDE
João Leão foi o responsável pela apresentação do projeto
João Leão foi o responsável pela apresentação do projeto -
adblock ativo

O vice-governador do Estado da Bahia, João Leão (PP), chegou a Câmara Municipal de Salvador para apresentar o projeto da ponte que ligará Salvador a Itaparica. Em uma breve conversa com jornalistas, João falou sobre a ponte e sobre o convite do presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior (SD), ao Partido Progressista (PP).

"Essa obra não é do Governo do Estado, essa é uma obra do povo da Bahia. Essa visita é um ato de gentileza, eu já tinha conversado com Geraldo há tempos sobre essa vinda à Câmara, para explanar sobre a ponte. Geraldo sabe que sua chegada ao PP só depende dele", ressaltou Leão.

Durante palestra para vereadores na Câmara Municipal de Salvador, para explicar a construção da ponte Salvador-Itaparica, o vice-governador João Leão (PP) revelou que, com a construção da ponte, dez usinas de açúcar e álcool deverão ser instaladas no Vale do São Francisco.

"Essa obra irá desconcentrar e desenvolver territórios que com grande potencial, que não se desenvolvem por causa da dificuldade logística. Salvador compra 90% do álcool e açúcar de outros estados, com essa obra, nos iremos instalar dez pontos de auto produção na Bahia. Estamos construindo a primeira usina e já estamos em busca de uma segunda. Isso vai gerar uma arrecadação de R$ 19.5 bilhões para o Estado da Bahia", afirmou João.

O vice-governador também comentou a afirmação do Prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), de que não houve discussão com a prefeitura sobre o projeto.

"ACM Neto é meu amigo, mas não posso deixar de falar que deve ter havido um lapso de reconhecimento, para ele afirmar que não houve uma discussão sobre a ponte. Foram 'n' vezes que nos reunimos. Foram mais de 100 audiências públicas", ressaltou.

A ponte vai ter 12,4 km de extensão, e será a segunda da América Latina e ocupará a 23ª posição no ranking mundial de pontes. Ela integrará o Sistema Viário do Oeste (SVO), que beneficiará 10 milhões de pessoas, que vivem em cerca de 250 municípios da Bahia.

adblock ativo

Publicações relacionadas