adblock ativo

Criança de Recife recebe órgãos de menina morta em Petrolina

Publicado quarta-feira, 26 de setembro de 2007 às 19:39 h | Atualizado em 26/09/2007, 19:39 | Autor: Cristina Laura, da Sucursal Juazeiro
adblock ativo

Uma criança na cidade do Recife (PE) recebeu o fígado doado pelos pais da menina Géssica Kellen dos Santos Silva, de 10 anos, morta por acidente pelo disparo de um revólver manuseado pela prima, de 14 anos, na última terça-feira, em Petrolina.

A doação ocorreu no mesmo dia em que os órgãos foram captados pela Central de Transplantes da Macroregional de Petrolina. De acordo com a coordenadora da Central, Lília Gondim, a ação dos pais de Géssica foi fundamental para mostrar a importância da doação de órgãos.

“Com muito jeito eu os abordei, assim que soube da morte de Géssica e, embora seja uma situação de muita dor, eles concordaram em fazer a doação”, conta Lívia, que é pediatra na região há mais de 30 anos. Ela diz que o momento é de muita sensibilidade diante da situação, mas que a esperança é de que as pessoas colaborem e sintam que “doar significa salvar vidas”. Segundo a médica a repercussão da doação dos órgãos (córneas, fígado, rins e pulmão) foi muito boa e houve grande procura por informações durante todo o dia.

A central de Petrolina vai atender a sete municípios, em trabalho que também é feito em outras regiões do interior de Pernambuco a exemplo de Salgueiro e Ouricuri. “No total as três centrais atenderão a 30 cidades. Todos os órgãos captados aqui são enviados a Recife onde são encaminhados às pessoas que estão na lista de espera de transplantes do Estado”, explica Gondim. Ela completa dizendo que o transplante de córnea é o único regionalizado e pode ser feito em Petrolina.

“Temos uma comissão formada por vários profissionais que monitoram todos os casos onde há morte encefálica, conversamos com os familiares, mobilizamos equipes e fazemos contato com a capital que envia um cirurgião para ajudar”, esclarece a médica. No caso de Géssica, o cirurgião estava na cidade participando do treinamento dos profissionais e tudo foi feito com rapidez. “Várias vidas foram salvas com os órgãos doados pela família”.

adblock ativo

Publicações relacionadas