adblock ativo

Feira de Santana terá nova maternidade

Publicado quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 às 23:01 h | Atualizado em 20/01/2016, 20:54 | Autor: Miriam Hermes l Sucursal Barreiras
HEC sediará nova maternidade em Feira
HEC sediará nova maternidade em Feira -
adblock ativo

Uma Maternidade de Alto Risco (MAR) para gestantes será implantada em Feira de Santana (distanete a 109 km de Salvador),  a partir do investimento em equipamentos e adequações estruturais no Hospital Estadual da Criança (HEC).

O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 20, pelo secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, durante encontro no HEC, onde a nova unidade, com custo estimado em R$ 500 mil, ocupará dois pavimentos.

Com previsão de entrar em funcionamento no segundo semestre, a MAR terá 50 leitos de enfermaria, 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal e 10 de UTI para as mulheres que tiverem complicações com o parto, segundo Vilas-Boas.

No HEC, atualmente existem 10 leitos de UTI neonatal em funcionamento, somando  21 leitos com esta especialidade na cidade, que já é considerada referência no atendimento a crianças e recém-nascidos em situação de alto risco para a saúde.

Em todo estado - segundo dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes) em dezembro de 2015 -, há 208 leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para recém-nascidos - 98 em Salvador e os demais localizados em cidades-polos, como Barreiras, Itabuna e Vitória da Conquista.

Conforme Vilas-Boas, "a proposta é descentralizar a rede que atende mulheres com gestação de alto risco na Bahia". Ele salientou que, na MAR, todos os atendimentos vão passar pelo setor de regulação do estado.

"Investimos R$ 500 mil em equipamentos, além da readequação do espaço para ampliar a rede de atenção materno-infantil de alto risco na Bahia, como na recente inauguração de 43 novos leitos de UTI neonatal e semi-intensiva pediátrica no Hospital Geral Roberto Santos", afirmou o secretário.

A rede de saúde de Feira de Santana  atende casos de média e alta complexidades em diversas especialidades, de moradores de mais de 100 municípios do entorno. A partir do funcionamento da MAR, "será referência, também, no atendimento para gestantes e recém-nascidos", segundo o diretor do HEC, Marcio Lima.

Ele comemorou o anúncio do governo estadual e disse que é uma tendência mundial as redes pediátricas se tornarem unidades materno-infantis, facilitando o tratamento  dos bebês e das respectivas mães.

Obstetrícia pelo SUS

Atualmente, Feira de Santana possui três unidades hospitalares em funcionamento,  com atendimento obstétrico pelo SUS, somando 163 leitos, distribuídos entre os hospitais Geral Clériston Andrade (28 leitos), da Mulher Inácia Pinto (89 leitos) e Mater Dei (46 leitos).

Enquanto a MAR não estiver pronta para atender gestantes de alto risco, a principal referência para estas mulheres é o  Hospital Geral Clériston Andrade.

No estado, que, em 2015, registrou o nascimento de 198.190 crianças vivas, outros investimentos estão previstos para este ano, disse  Fábio Vilas-Boas. Ele citou melhorias no Hospital João Batista Caribé, em Salvador, e a requalificação de 25 maternidades no interior, estimando investimentos de R$ 80 milhões.

adblock ativo

Publicações relacionadas