Fundo para projeto Pomares da Mata Atlântica é assinado

Iniciativa visa recomposição florestal na Bahia e no Espírito Santo

Publicado segunda-feira, 06 de dezembro de 2021 às 15:07 h | Atualizado em 09/12/2021, 10:19 | Autor: Da Redação

O fundo para o Projeto Pomares da Mata Atlântica, que visa o fortalecimento de pelo menos dez comunidades rurais e o apoio direto a plantios em sistemas agroflorestais para 150 famílias, totalizando o plantio de 500 mil mudas e a recomposição florestal de 150 hectares, foi assinado neste sábado, 4, por meio do Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal.

O projeto, que tem como gestora a Fundação José Silveira e conta com a parceria do Ministério Público Estadual (MP-BA) e outras instituições, abrange a região da Hiléia Baiana, que envolve o Extremo Sul da Bahia e o norte do Espírito Santo, tem como objetivo apoiar a recomposição florestal associada à promoção do desenvolvimento sustentável, especialmente em comunidades rurais. 

O projeto busca a aproximação das pessoas com o meio ambiente, impulsionando a geração de renda e a segurança alimentar por meio da utilização de espécies florestais nativas, especialmente frutíferas.

O Ministério Público informou que vai supervisionar e autorizar em última instância a execução orçamentária do Programa Arboretum, programa da Fundação José Silveira que coordena uma rede de produção de sementes e mudas junto a uma cooperativa indígena e associações de comunidades tradicionais, assentamentos de reforma agrária e pequenos agricultores rurais.

Publicações relacionadas