adblock ativo

Novos casos de erro de radares vêm à tona em Salvador

Publicado terça-feira, 27 de outubro de 2015 às 23:05 h | Atualizado em 27/10/2015, 22:10 | Autor: Anderson Sotero
Radar defeituoso
Radar defeituoso -
adblock ativo

Primeiro foi o caso de um Monza flagrado na Av. Paralela a 368 km/h. Agora,  a dona de um Hyundai Tucson alegou ter recebido multa por  trafegar a 856 km/h, velocidade de cruzeiro de grandes aeronaves comerciais.

Este foi registrado em setembro passado, na Pituba, por volta das 12h. Ela foi penalizada em R$ 574 e teve o direito de dirigir suspenso.

No último dia 20, a Associação Baiana de Proteção aos Proprietários e Condutores de Veículo Automotor   entrou no Ministério Público (MP-BA) com pedido de abertura de inquérito civil para apurar irregularidades nos radares de Salvador e na manutenção destes.

Segundo o presidente da entidade, Clezer Costa, há ainda o caso de um motociclista flagrado, conforme a multa, a 386 km/h: "Os alvos do inquérito são a Transalvador e a empresa responsável pela manutenção".

Costa disse que aguarda distribuição do caso no MP- -BA para definir o promotor de justiça que  cuidará do caso. Segundo a assessoria do órgão, o caso está com o  setor responsável e,  "em breve", será distribuído.

O superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller havia dito, no último 20, que 24 veículos foram fotografados equivocadamente na capital devido a problema técnico. Registros de velocidade acima de 300 km/h  seriam "fotos teste" e, por conta da falha, não houve diferenciação com imagens reais, gerando as notificações.

Nesta terça-feira, 27, a assessoria do órgão informou que o caso do Tucson é um dos 24 identificados na semana passada e a notificação já foi cancelada, como as demais. Informou, ainda, que a empresa responsável pelos equipamentos tem central de monitoramento e controle para evitar que "erros  se repitam".

adblock ativo

Publicações relacionadas