adblock ativo

Três irmãs sofrem abuso sexual em Conceição do Almeida

Publicado quarta-feira, 26 de maio de 2010 às 20:00 h | Atualizado em 27/05/2010, 02:11 | Autor: Cristina Santos Pita l Sucursal Santo Antônio de Jesus
adblock ativo

Policiais civis da delegacia de Conceição do Almeida (a 159 km de Salvador) prenderam em flagrante na noite de terça-feira, 25, dois pedófilos que abusavam sexualmente de três irmãs de três, seis e 13 anos. Um deles é deficiente mental. José Raimundo dos Santos, de 50 anos, conhecido como 'Zé Perninha', é servidor municipal há 20 anos e trabalhava na delegacia da cidade como servente e ainda servia a comida dos presos. O outro acusado é José Geraldo Brito Velame, 51, encostado pelo INSS por ter deficiência mental e toma remédios controlados. Os dois são amigos e frequentavam a casa das garotas há muitos anos.

Eles davam R$ 2 e ameaçavam as garotas caso elas contassem para alguém. A denúncia chegou ao Conselho Tutelar na semana passada através de um telefonema anônimo. As conselheiras passaram então a monitorar sigilosamente a casa das três irmãs já que era rotina os dois frequentarem a casa.

“Depois ouvimos as crianças. As duas de seis e de 13 anos contaram que os dois iam na casa delas e mantinham relação com elas. A de 13 sofreu abusos dos oito até os onze anos com o José Geraldo, que é doente mental. A de seis é mais recente e era com os dois. Depois de comprovar o fato, nós acionamos o Ministério Público e a delegacia”, contou a conselheira tutelar Silvia Cerqueira Silva.

As garotas estão na casa dos pais, mas recebendo acompanhamento de uma assistente social e visitas diárias do Conselho Tutelar até a Justiça decidir o destino delas.

Segundo informações do delegado titular de Conceição do Almeida, Nei Brito, José Geraldo Velame mora em frente a casa das garotas e, assim como José Raimundo, gozava da confiança da família. Eles são acusados de abusar sexualmente da garota de seis anos. A de três ainda é uma suspeita que só poderá se confirmar ou não após o laudo pericial, que leva 30 dias para ser entregue.

“Pela urgência do caso, solicitei ao perito informações e ficou comprovado que a garota de seis anos não é virgem. A irmã mais velha foi abusada pelo José Geraldo durante cinco anos. Quando ela cresceu e ficou mais esperta, não permitiu mais os abusos. Então ele, e o amigo José Raimundo passaram a investir há um anos nas outras duas irmãs”, contou o delegado.

Nei Brito diz que há suspeitas de que a mãe das garotas, Eliete Ribeiro França, que é catadora de lenha, sabia dos abusos. Ela aparenta ter distúrbios mentais. “A mãe delas defende os dois e diz que as filhas estão mentindo. Como é uma família pobre, ela sustentou isso por dinheiro. A garota de seis anos contou com riqueza de detalhes tudo o que acontecia, o que eles faziam e como faziam. Entravam e saiam  da casa delas e gozavam de confiança de todos”, disse o delegado.

Na delegacia, os dois negam o fato e acusam as garotas de andarem sozinhas na rua. “Vivem na rua e só chegam em casa de madrugada. Deve ter sido outro homem porque eu não fiz nada”, alegou o servidor José Raimundo dos Santos.

O amigo dele, José Geraldo é deficiente mental e mora com a mãe. Vizinho das garotas, alegou não se relacionar nem com mulheres adultas. “Não quero mulher velha ainda mais criança. Eu durmo cedo. Entro lá na casa porque conheço todos eles. Dava R$ 2 para ajudar porque elas precisam”, justficou.

Os dois serão indiciados por estupro com agravante por se tratar de menores. A pena varia de seis a 10 anos.

adblock ativo

Publicações relacionadas