Bauru aplicou 20 mil doses de Coronavac de lote suspenso pela Anvisa

Publicado segunda-feira, 06 de setembro de 2021 às 13:28 h | Atualizado em 06/09/2021, 13:37 | Autor: Da Redação

A cidade de Bauru, no interior de São Paulo, aplicou 20.530 doses de Coronavac que faziam parte de um dos lotes suspensos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A agência determinou a interdição de 12 milhões de doses da Coronavac no último sábado, 4, porque elas foram envasadas em um laboratório chinês não autorizado.

De acordo com informações da Secretaria de Saúde de Bauru enviadas ao portal G1, as mais de 20 mil doses foram recebidas em 16 de julho, e todas já foram aplicadas. A pasta ainda disse que o Instituto Butantan, responsável pela importação do antígeno no Brasil, garantiu a qualidade e segurança das doses.

A Anvisa informou que a suspensão cautelar de 12 milhões de doses foi necessária porque alguns lotes enviados ao governo federal foram envasados em um laboratório não autorizado pelo órgão brasileiro. O problema foi constatado pelo Butantan, em comunicado na sexta-feira, 3, à agência.

Em nota, a Anvisa informou que todos os imunizantes utilizados no país devem atender aos critérios estabelecidos pela agência, sob risco de comprometimento da eficácia e segurança das doses.

As 12,1 milhões de doses da Coronavac foram encaminhadas ao Plano Nacional de Imunização (PNI), porém, ainda não se sabe quantas foram utilizadas.

Ao todo, 10 estados receberam doses da Coronavac dos lotes suspensos: Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rondônia, Acre, Amapá, Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás e Paraíba.

No próprio sábado, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou que vacinou 1.206 cariocas com doses do lote 202108113H, da vacina Coronavac, interditado pela Anvisa.

Publicações relacionadas