Diretor de clube onde Marcelo Arruda foi assassinado é achado morto

Ele é suspeito de ter fornecido as imagens das câmeras de segurança a Jorge Guaranho

Publicado segunda-feira, 18 de julho de 2022 às 13:52 h | Atualizado em 18/07/2022, 13:52 | Autor: Da Redação
Segundo pessoas próximas, ele se sentia culpado pelo vazamento das imagens
Segundo pessoas próximas, ele se sentia culpado pelo vazamento das imagens -

O vigilante Claudinei Coco Esquarcini, um dos diretores da Associação Recreativa Esportiva Segurança Física (Aresf), onde o guarda municipal petista foi assassinado durante a festa de 50 anos, foi encontrado morto neste domingo, 17.

Em nota, a Itaipu Binacional, onde Claudinei trabalhava, afirmou que ele se jogou de um viaduto sobre a BR-277. Ele tinha 44 anos e deixa esposa e três filhos.

Segundo a revista Fórum, pessoas próximas relataram que Claudinei apresentava sinais de depressão e chegou a pedir apoio psicológico por se sentir culpado pelo vazamento das imagens que culminaram no assassinato de Arruda.

Claudinei era o responsável pela instalação e manutenção das câmeras de segurança do local. Ele teria fornecido as senhas para que Jorge José da Rocha Guaranho assistisse a festa.

Uma petição foi protocolada pela defesa da família Arruda junto à Justiça da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu solicitando a apreensão do celular de Esquarcini para confirmar se, de fato, foi ele quem passou detalhes da festa ao assassino.

Em depoimento à Polícia Civil, o presidente da Aresf, Antonio Marcos de Souza, citou Claudinei como um sócio que entende e presta serviço de monitoramento.

"O Claudinei disse que são cinco ou seis pessoas neste momento [...] acredita que Guaranho não tinha mais acesso", diz trecho do depoimento.

Publicações relacionadas