Em assembleia, servidores do Banco Central decidem encerrar greve

Presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do BC informou que a greve não fazia mais sentido

Publicado terça-feira, 05 de julho de 2022 às 14:06 h | Atualizado em 05/07/2022, 14:08 | Autor: Da Redação
Governo federal decidiu não oferecer reajuste ao funcionalismo público
Governo federal decidiu não oferecer reajuste ao funcionalismo público -

Servidores do Banco Central aprovaram nesta terça-feira, 5, o fim da greve iniciada em 1º de abril. A paralisação é considerada uma das mais longas da história da instituição.

A categoria pedia recomposição salarial de 27%, além de reestruturação de carreira. O governo federal, no entanto, decidiu não oferecer reajuste ao funcionalismo público.

O presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do BC, Fábio Faiad, informou que a greve não fazia mais sentido.

"A greve já não faz mais sentido porque qualquer reajuste será para 2023. Vamos fazer mobilização diferenciada para conseguir a aprovação da lei e a inclusão no Orçamento do ano que vem", disse Faiad à Reuters.

Devido a paralisação, atividades e serviços, como as divulgações regulares de relatórios foram afetados. A nova fase de consultas ao 'Valores a Receber' também teve o adiamento atrelado à paralisação.

Publicações relacionadas