adblock ativo

In-Edit traz a Salvador cinema com sondagens musicais

Publicado terça-feira, 14 de julho de 2015 às 06:55 h | Atualizado em 13/07/2015, 20:52 | Autor: Adalberto Meireles | Jornalista
paco de lucia
paco de lucia -
adblock ativo

A sétima edição do In-Edit Brasil - Festival Internacional do Documentário Musical chega a Salvador nesta terça-feira, 14, na Sala Walter da Silveira, com a exibição de Paco de Lucía: "La Búsqueda", de Curro Sánchez, que ganhou o Goya de Melhor Documentário.

Acrescenta mais títulos representativos como "Mr. Dynamite: The Rise of James Brown", de Alex Gibney, vencedor do Oscar em sua categoria, em 2007, além de 18 filmes brasilerios - incluindo os cinco da Competição Nacional realizada em São Paulo, vencida por "Yorimatã", de Rafael Saar, e alguns da Mostra Brasil.

São 27 filmes de longa e curta-metragem exibidos até o próximo domingo em Salvador. Trata-se de um resumo da edição nacional completa vista em São Paulo de 1º a 12 de julho, que reuniu quase 60 títulos com debates, sessões ao ar livre, encontros, shows, feiras e dj session.

O In-Edit começou a ser realizado em Barcelona em 2003, chegou a São Paulo em 2009 e teve sua primeira edição na capital baiana em 2011. "Mais do que nada, por uma questão orçamentária, não tem como levar tudo para Salvador", afirma Marcelo Andrade, diretor do festival.

Marcelo aponta ainda questão de estrutura. Em São Paulo, o In-Edit foi realizado durante 12 dias em cinco salas contra os seis dias apenas na Walter. Mas ele diz que vem "muita coisa legal", desde os filmes da Competição Nacional inteira, os da Mostra Brasil, entre eles "Eu Sou Carlos Imperial".

Um dos nomes mais polêmicos do show business brasileiro, com destaque não apenas na música, a carreira de Carlos Imperial, morto em 1992, é retratada por Renato Terra e Ricardo Calil em espectro abrangente: de produtor a diretor de cinema e televisão a ator e marqueteiro.

"My Name is Now, Elza Soares", de Elizabete Martins Campos, é um mergulho no universo da cantora conduzido por ela mesma de forma intensa, visceral. "Yorimatã", de Rafael Saar, é sobre a dupla Luli e Lucina, uma das mais sólidas e revolucionárias da música brasileira nos anos 1970. E a banda Premeditando o Breque em Premê, Quase Lindo, de Alexandre Sorriso e Danilo Moraes.

Sobre os estrangeiros, ele cita três imperdíveis: além de Paco de Lucía, James Brown e Illmatic. Curro Sánchez é filho de Paco. Seu documentário, sucesso na Espanha, é considerado a melhor homenagem póstuma ao mestre da música. Já Mr. Dynamite, produzido por Mick Jagger, mostra do início da carreira ao envolvimento de James Brown na luta pelos direitos civis nos EUA. Nas: Time Is Illmatic, de One9, mergulha pelo universo do rapper Nas, a partir do lançamento do seu primeiro álbum, em 1994.

Frevo

O In-Edit trafega ainda pelas mais diferentes manifestações artísticas e culturais brasileiras, além do universo pop/rock, ao trazer o frevo à linha de frente em "Sete Corações", de Dea Ferraz, Jogo de Corpo - Capoeira e Ancestralidade, de Matthias Röhrig Assunção, Richard Pakleppa e Cinésio Feliciano, que leva o mestre Cobra Mansa a Angola, e Matança, de Maria Mazzilo Costa, sobre a festa de São João em Matinha (MA).

Tem ainda "Heaven Adores You", de Nickolas Rossi, incursão pela carreira meteórica de Elliott Smith, autor de Miss Misery, do filme Gênio Indomável; Fresh Dressed, sobre moda e hip hop; Autoluminescent: Rowland S. Howard, de Richard Lowenstein e Lynn-Maree Milburn, sobre a parceria de Howard com Nick Cave nos anos 70. Uma lista de títulos com infindáveis sondagens, tendências, estilos.

"Uma coisa que a gente nunca olha é de onde vem, qual o gênero que aborda. A gente não pode se dar ao luxo de dizer: 'Ah!, não, é mpb. Ah!, não, é axé,  é rock'n'roll'. O filme tem que ser legal",  afirma Marcelo Andrade ao listar uma série de pré-requisitos para estar no In-Edit.

adblock ativo

Publicações relacionadas