Jesus, Buda, Iansã, Batman que nos protejam com a Deltacron

Dizem que é uma linhagem inferior ao Ômicron, mas como saber quem vai escolher para atacar

Publicado quinta-feira, 24 de março de 2022 às 20:00 h | Atualizado em 24/03/2022, 20:00 | Autor: Jolivaldo Freitas
Jolivaldo Freitas
Jolivaldo Freitas -

O Brasil está confirmando que dois casos da Deltacron, variante do Coronavírus. Foram detectados em nossas plagas. O Ministério da Saúde garantindo que os primeiros casos dessa Covid estão nas regiões do Pará e do Amapá e podendo se espalhar pelo território inteirinho como vem acontecendo com os tipos anteriores.

Os especialistas observam se tratar de uma variante que também traz preocupações – e nem bem saímos do Ômicron.  E como se o Brasil não tivesse outros problemas como zika, dengue e está chegando de novo o período da gripe. A tal da Influenza que todos os anos no mês de abril obriga nostros a uma vacinada para não entrar na lista dos cartórios.

Esse tipo de Covid de agora foi detectado na França em janeiro de 2022 e começou a se espalhar. Vem vindo lentamente e pode até ser que você nem tenha ouvido falar. Lembrando que os cientistas o chamam de AY.4/BA.1. Seja nome ou apelido o fato é que já está na Bélgica, nos Estados Unidos, na Alemanha, na Dinamarca e na Holanda. Quem diz é o Gisaid, plataforma online, sítio em que cientistas do mundo todo compartilham sequências genéticas do coronavírus e ficam passando medo (perdão, brincadeirinha).

Eles dizem que o problema ainda é de baixo impacto, mas vá saber. Estão dizendo que é uma linhagem inferior ao Ômicron, mas como saber quem vai escolher para atacar. Todo o mundo hoje tem medo até de um espirro. Outro dia estava perto do caixa rápido de um banco e bastou uma pessoa tossir forte – e estava com máscara – para que uns saíssem do recinto e quem ficou olhava com cara feia, como se quem tossiu fosse um terrorista bacteriológico. Imagine alguém espirrar dentro de um elevador desses de prédios de escritórios, mesmo com cada um em seu quadrado.

Os cientistas analisaram mais de 29 mil amostras positivas para covid-19 que foram colhidas entre novembro de 2021 e fevereiro de 2022, período em que tanto a delta quanto a Ômicron circularam com bastante intensidade por terras americanas. Continuaram, dizem, tranquilos, somente observando o bicho.

O bom é que os pesquisadores garantem que ainda não ocorreu um acordo, um acerto, uma combinação entre o Delta e o Ômicron para virarem Delta-Ômicron. Mas os virologistas dizem que isso não é raro de acontecer ou inesperado. Pode sim acontecer e só Deus sabe as consequências. Autoridades em saúde pública nacionais e internacionais têm pedido ponderação e calma a respeito dessa nova variante. É muita coisa por aqui. Muito o que se preocupar. Só chamando o capitão Kirk. Ou Picard. Ou os deuses do Olimpo e tantos outros. Os heróis da Marvel?

* Jolivaldo Freitas é escritor e jornalista. Email: [email protected]

Publicações relacionadas