Agricultores são o lado positivo ambiental

Publicado segunda-feira, 18 de julho de 2022 às 06:00 h | Atualizado em 17/07/2022, 10:49 | Autor: Luiz Carlos Tejon
Brasil é potência agroalimentar, energética e ambiental
Brasil é potência agroalimentar, energética e ambiental -

Produtores europeus entraram na semana passada em protestos na Holanda, Polônia, Itália, França e o movimento tende a se espalhar em toda Europa, pois os planos dos governos significam exigir reduções de amônia e óxido de hidrogênio cobrando dos agricultores mudança de práticas agrícolas e na criação de animais.

A questão sem duvida passa por uma ausência de planejamento, e nas minhas relações com agricultores da Europa, como Alemanha, França, eles se ressentem da pressão e da intensidade de cobranças velozes sobre eles, como se fossem os únicos responsáveis ficando com toda carga ambiental sobre os seus ombros.

Novamente precisamos nunca perder a consciência que agropecuária não representa o total do complexo agroindustrial, o agribusiness ou agronegócio. A agropecuária sozinha representa de 20 a 30 % do agronegocio dependendo da maior ou menor agro industrialização.

Quer dizer quando avaliamos os impactos ambientais de um ciclo de vida de um produto, como o algodão por exemplo dentre outros, tomando por início as minas de fertilizantes, transporte, produção agropecuária, industrialização, comércio, consumo, desperdício, serviços envolvidos incluindo a lavagem de jeans nas lavanderias já nos produtos acabados, iremos identificar que os maiores impactos são gerados no antes, e no pós porteira das fazendas. Algo em torno de 70 a 80 % dos impactos ambientais não ocorrem na produção nos campos.

E no caso da agricultura de baixo carbono, como já é a maioria das áreas brasileiras, bem como integração lavoura pecuária e florestas nos casos dos grãos, é fundamental desenvolver estudos de impactos ambientais do berço ao berço das cadeias produtivas e criar um diálogo para que um agente desse complexo não passe a responsabilidade exclusiva para o agente que vem a seguir ou que o antecede, como a rede ACV presidida por Sônia Chapman estuda no Brasil.  

Brasil é potência agroalimentar, energética e ambiental, precisamos de estudos e inteligência racional sempre considerando a cadeia produtiva como um todo, desde o gene da genética até o meme de Richard Dawkins, a menor unidade de informação que se multiplica no cérebro humano, como escreveu no seu livro The selfish gene (O gene egoísta).

O antes, dentro e pós porteira das fazendas precisam ser chamados para resolver e jogar esse jogo ambiental juntos, desde o A do abacate ao Z do zebu, e com consumidores finais engajados.

Publicações relacionadas