Cinco prioridades para o alimento no Brasil

Publicado segunda-feira, 21 de junho de 2021 às 06:01 h | Atualizado em 20/06/2021, 19:10 | Autor: José Luiz Tejon | [email protected]

A Associação Brasileira dos Supermercados (Abras) realizou o primeiro fórum da cadeia nacional de abastecimento do País na semana passada.

Com isso, na ocasião a entidade reuniu o comando da economia brasileira, incluindo o ministro da Economia, Paulo Guedes, da Agricultura, Tereza Cristina, e o titular da pasta da Cidadania, João Roma.

Mas o importante encontro foi ainda além, trouxe 14 líderes empresariais de 14 setores que, juntos, representam todo o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio nacional e mais da metade do PIB do Brasil.

Incluiu nessa autêntica “coalizão intersetorial” todo o conceito ESG – sigla em inglês que reúne e integra o meio ambiente com a responsabilidade social e a governança para realizar tudo isso de forma conjunta com a economia.

Pela vida

Importantes agentes da cidadania estiveram presentes, como o próprio representante da ação contra a fome e a miséria pela vida, o seu presidente Kico, de uma iniciativa do sociólogo Herbert de Souza, o Betinho.

E especialistas em sustentabilidade, clima, inclusão social e diversidade, em todos os sentidos.

As palavras “fome, agricultura familiar e rastreabilidade” foram as mais repetidas. Ao final desta excelente convocação dos supermercados brasileiros, o presidente da Abras, João Galassi disse: “Está claro o impacto do que mostramos hoje, saímos maiores e mais fortes com a coalizão multisetorial unida e uma posição coletiva“.

As cinco prioridades definidas, por votação, e consenso de todas essas lideranças, públicas, privadas, sociedade civil organizada e filantrópicas foram:

1 - Reduzir custos, incluindo reforma tributária;

2 - Incentivar o consumo consciente com economia circular;

3 - Evitar o desperdício de alimentos, conectando o mapa da fome com o desperdício;

4 - Combate à fome, criando banco de alimentos e o conceito best before, sobre prazo de validade;

5 - Promover conhecimento, com investimentos em educação capacitação e governança ESG.

Supermercados são o grande caixa do agronegócio no mundo e está certo atuarem como o fizeram neste fórum. Continuem!

Publicações relacionadas