Recessão global é risco para o agronegócio

O preço do petróleo caiu e pode ocorrer com demais commodities, até as agrícolas

Publicado segunda-feira, 11 de julho de 2022 às 05:30 h | Atualizado em 10/07/2022, 20:10 | Autor: José Luiz Tejon | [email protected]
Agro é uma atividade de incertezas, e a economia nunca foi uma ciência exata
Agro é uma atividade de incertezas, e a economia nunca foi uma ciência exata -

A agronegócio corre risco com a recessão global. Observei nos últimos dias, por exemplo, a diminuição do preço da saca do milho. Custava, antes da crise, cerca de R$ 30 uma saca de 60 kg. Chegou a R$ 90, e agora baixou para cerca de R$ 75. 

Ouvi de lideranças, como a de José Aroldo Galassini, presidente do conselho da Coamo, a maior cooperativa do País: “O agricultor às vezes termina vendendo na baixa, por esperar preços impossíveis, e tem prejuízo. Produtores precisam ter muito bem feito os seus custos e criar um plano de vendas dos grãos a longo prazo. Ninguém consegue acertar no preço perfeito, vi muita gente guardando soja que chegou a R$ 200 a saca de 60 kg e não vendeu, agora está a R$ 170. E a tendência será de os preços das commodities se normalizarem novamente numa perspectiva histórica”.

O preço do petróleo já caiu nestes últimos dias. Poderá cair mais. E o mesmo pode acontecer com muitas das demais commodities, inclusive as agrícolas. Portanto, olha o risco: plantarmos a próxima safra com custos triplicados, e termos uma possibilidade de colheitas a preços inferiores do que os até aqui praticados. O bom aviso aqui para toda categoria de produtoras e produtores rurais do País é: tenham muito bem feito os custos de produção das propriedades, e realize um plano de vendas de longo prazo. 

Agronegócio é uma atividade de elevadas incertezas, riscos, e a economia nunca foi uma ciência exata. Este aqui é um alerta para a possibilidade de commodities derreterem seus preços. Com uma recessão global, preços que foram multiplicados por até três vezes nos últimos dois anos. Cuidado.

Enquanto isso, o empreendedorismo baiano segue crescente. Agroindústrias da Bahia obtêm sucesso na maior feira de produtos orgânicos latino-americanos, a Bio Brazil Fair, em São Paulo. Regiões de Irecê, ilhéus, Porto Seguro, Vitória da Conquista e Salvador. Foi o Sebrae - em parceria com a Muka (uma plataforma voltada para a agroecologia) - que viabilizou a presença dessa iniciativa da Bahia na feira. 

Obter certificado de produto orgânico com selo do Ministério da Agricultura é muito importante para este segmento de gigantesco potencial, no presente e no futuro. 

Publicações relacionadas