Punição à violência psicológica com lei

Publicado domingo, 05 de setembro de 2021 às 06:00 h | Atualizado em 04/09/2021, 19:13 | Autor: Elane Varjão

Não dá para falar sobre autoestima feminina sem tocar na questão da violência. Durante a pandemia muitas mulheres ficaram mais vulneráveis a agressões físicas, psicológicas ou sexuais. Muitas vezes, o agressor está dentro de casa. Nessa luta, há ainda um longo caminho a percorrer. As estatísticas nos revelam um cenário desolador. A Lei 14.188, sancionada pelo governo federal, criminaliza a violência psicológica. A promotora de justiça do Ministério Público estadual Sara Gama reforça que a violência psicológica traz um dano significativo na autoestima da mulher. “Ela pode ser comprovada através de prints de mensagens, gravação de vídeos, testemunhas. A violência acontece muitas vezes entre quatro paredes, na presença de filhos pequenos, testemunhas impotentes. Quando a mulher procura uma delegacia, é porque ela já sofre há muito tempo”, afirma

Otimismo e cautela

Apesar da chegada da variante delta à Bahia, o secretário da Saúde de Salvador, Leo Prates, está confiante sobre a contenção do vírus. “Com a terceira dose dos idosos, o uso de máscaras e a intensificação da vacinação, vamos conseguir segurar essa variante”, afirma. O problema é que, enquanto não superarmos a crise sanitária por completo, o cenário ainda será desolador.

Chover no molhado

O evento-teste parece que tentou trazer um ar de normalidade à festeira cidade de Salvador. Mas ainda há muitos desafios a serem enfrentados até vislumbrarmos a volta de uma tranquilidade. Se o povo na terra não quis ouvir, os céus parecem ter mandado o recado. Choveu bastante, as pessoas se aglomeraram para procurar abrigo e os artistas tocaram para meia-dúzia de gatos-pingados no Centro de Convenções.

Variante mais agressiva

Toda atenção ainda é pouca diante da ameaça da variante delta. Pesquisa realizada no Reino Unido verificou que pacientes infectados por essa variante têm o dobro de chances de serem hospitalizados em comparação aos infectados pela variante alfa. Isso mostra que, além de mais contagiosa, a delta tem mais probabilidade de sobrecarregar os sistemas de saúde.

Sucesso coronariano

Os médicos Antônio José Neri Souza, Carlos Espírito Santo e Bernardo Salles celebram procedimento coronariano inédito no Hospital São Rafael, em paciente idoso. É o implante do dispositivo de assistência circulatória Impella CP, usado em pacientes com insuficiência cardíaca. Os candidatos à tecnologia são pacientes com função ventricular esquerda reduzida, que apresentam choque cardiogênico após infarto agudo.

Publicações relacionadas