E a volta de Lula é boa para o PT de Conquista? Zé Raimundo gostou

Publicado quinta-feira, 14 de novembro de 2019 às 06:00 h | Atualizado em 13/11/2019, 21:25 | Autor: [email protected]

O PT nunca governou Salvador e Feira de Santana, as duas maiores cidades da Bahia. Em compensação, surfou em Vitória da Conquista, a terceira. Governou o município por 24 anos, até perder o comando em 2016 para Herzem Gusmão (MDB), o atual prefeito.

Herzem venceu pregando o antipetismo a ponto de recusar-se a participar de eventos, como inaugurações, com Rui Costa, e nessa linha  teve o seu momento maior em julho último, quando Bolsonaro foi a Conquista inaugurar o aeroporto em meio a intensa celeuma com Rui, que recusou-se a ir após ter recebido do Planalto a imposição de limites ao número de convidados.

Lula lá — Herzem está desgastado, faz um governo polêmico, mas Bolsonaro se encantou com ele e prometeu ajudá-lo. E o sonho do PT é retomar o comando do município ano que vem. Eis a questão: a volta de Lula à cena política ajuda ou complica?

Com a palavra o deputado estadual Zé Raimundo, ex-prefeito e prefeiturável top pelo PT em 2020:

– Claro que ajuda. A era do PT lá tem muitas obras, como a Universidade Federal da Bahia, que tem um campi lá, projetos do Minha Casa, Minha Vida e também algumas iniciativas experimentais do SUS.

E o antipetismo?

– Esse sentimento está passando. Independentemente dos erros do PT, está claro que Lula foi vítima de erros jurídicos deliberados. Além disso, Rui Costa venceu lá e Haddad também, no segundo turno.

O açude que virou ameaça 

Presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia, o deputado José de Arimatéia (Republicano) vai visitar o açude Vilobaldo Alencar, em Rui Barbosa.

Ele recebeu ontem na Alba uma comitiva de vereadores de lá com uma denúncia curta e caceteira: o açude ameaçava romper, a Cerb investiu R$ 800 mil, mas o problema continua.

– Queremos avaliar, in loco, a situação. Pelo que dizem os vereadores, é grave.

Briga pesada pelo Camarão

A Comissão de Divisão Territorial da Assembleia, onde deságuam os conflitos intermunicipais por terras da Bahia, teve ontem uma história nova, o duelo entre Nazaré e Maragojipe pela Região do Camarão, uma área onde moram em torno de duas mil pessoas.

Tecnicamente, a área é de Nazaré, mas a comunidade se divide. O presidente Osni Cardoso (PT) diz que vai mandar uma equipe lá para ver o que o povo fala.

O arrastão do arrastão

O Arrastão da Quarta-feira de Cinzas, a festa que celebra o fim do reinado de Momo em Salvador, vai ter um arrastão político.

ACM Neto vetou o projeto aprovado pela Câmara por iniciativa do vereador Henrique Carballal (PV) e os dois lados se acham certos.

Carballal é vice-líder do governo e renunciou prometendo trabalhar para derrubar o veto. E  Neto promete procurar o Ministério Público se isso acontecer.

Zona Azul gera polêmica pesada em Porto Seguro

O deputado Jânio Natal (Pode), também prefeiturável em Porto Seguro (de onde já foi prefeito), diz que acionou a Justiça contra a implantação da Zona Azul na terra mater porque o projeto, além de ser um desserviço para o comércio local, também é indecente.

– Imagine que o turista já paga para entrar na cidade e agora vai pagar também para estacionar. Além disso, 93% do dinheiro vai para empresa Palmas Estacionamento Rotativo, de Tocantins. Em outros locais a prefeitura fica com de 30% a 45%. E lá, conforme o contrato, não se responsabiliza em nada em caso de roubo dos veículos.

Ele diz que tais iniciativas devem ser precedidas de audiências públicas, o que não ocorreu.

– E turista paga o dobro de morador. Pode?

Publicações relacionadas