O Carrasco - Enquadrada

Publicado segunda-feira, 04 de abril de 2022 às 00:00 h | Atualizado em 03/04/2022, 19:45 | Autor: Da Redação
Os bastidores da política da Bahia passam por aqui
Os bastidores da política da Bahia passam por aqui -

ASSUNTO DA SEMANA

Superfaturamento, pagamentos adiantados e obras mal acabadas. Estes são alguns tópicos da denúncia do TCU sobre as irregularidades encontradas nas obras do aeroporto de Salvador. Entre as empresas envolvidas estão Consórcio Tecnenge, Souza Neto Engenharia e Planejamento Ltda e U F C Engenharia Ltda. A lambança foi tamanha que a condenação exige um ressarcimento de quase R$ 3 milhões. Seja na nova torre do aeroporto, bem como na reforma do terminal de passageiros, o superfaturamento foi verificado, além de um adiantamento no pagamento e gastos não comprovados. Tudo dentro de um contrato no valor de R$ 116 milhões. A farra, definitivamente, foi parar nas nuvens. A esse Carrasco chega a informação de que muitos envolvidos já se preparam para embarcar, antes que a "obra" seja interrompida pela Polícia Federal.

BARCA FURADA

Tem más companhias que te levam junto ao poço. E assim está sendo a relação torta da Codeba com a Internacional Travessias Salvador. Segundo inquérito do MP, há irregularidades na transferência da posse de área entre essas empresas. A área, da Codeba, além de protagonizar a denúncia, ainda virou palco contra os taxistas. Isso porque a Codeba estaria enquadrando os preços cobrados a estes profissionais como receita acessória. Com isso, diante do dossiê que já começa a se formar, dizem que lá pelas docas até conversa de pescador está sendo investigada.

INFERNO ASTRAL

Amigos próximos de Cocá revelaram a esta coluna que eles tentam convencer o prefeito a ficar de vez em Salvador, no CAB, só para tomar banho de folha. Mal sabiam eles que após a traição ao Governo, nem isso ele vai poder fazer mais. A situação da má gestão dele já bate à porta do MP sem pedir licença. A última, envolveu o transporte irregular em Jequié. Sem fiscalização, a população fica também sem eira, nem beira. Por lá, a bagunça é uma só e já atinge os alunos da rede muncipal de ensino. Por isso, o pior ainda está por vir e envolve a Educação no município. Das informações que já chegam, Zé Cocô não terá mais para quem apelar e vai ter que se resolver de uma vez por todas com a Justiça. Aguardem!

FIOL DA MORTE

Um jovem trabalhador, de 34 anos, natural de Barreiras, morreu nas obras da Fiol. Durante o expediente, ele foi atingido na cabeça por uma lâmina da betoneira. Chocados, colegas tentam fazer com o que o caso não seja abafado e revelam o medo diante das condições de trabalho. Queridinha para uns, a Fiol vem se tornando uma tormenta para aqueles que tentam fazer ela sair do papel. Estamos de olho! 

INCOMPATÍVEL

Por unanimidade, após muitas discussões e polêmicas, o projeto de autoria do Executivo que visa à doação de um terreno público para construção de um hospital particular em Brumado, foi aprovado na Câmara de Vereadores. O Carrasco está curioso para saber o que a empresa MEDICAL CONSULT - Serviços Médicos Ltda deu em contrapartida, já que o tal terreno doado estava avaliado em R$ 5 milhões.

DANÇA DAS CADEIRAS

Com a formação da chapa para sucessão estadual, a costura política de gestores municipais para fugirem de alguma forma das siglas que opõem o candidato escolhido está em alta. Um exemplo é em Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia, onde a prefeita Sheila Lemos (União Brasil) já exonerou uma turma ligada ao MDB, que apoia a candidatura de Jerônimo Rodrigues (PT).

IDEIA DE GIRICO

Em tempos de luta em prol da causa animal, o que se vê na cidade de Alagoinhas é totalmente o contrário. A Prefeitura continua mantendo carroças para coletar lixos em pontos de difícil acesso. Um total desrespeito à Lei Federal n.º 9.605/98, que criminaliza o ato de abuso, maus tratos, ferir e mutilar animais silvestres, domésticos, domesticados, nativos ou exóticos. E olha que o serviço contratado pelo prefeito Joaquim Neto (PSD) chega a quase R$ 1 milhão. Nada mau quando o assunto é burlar questões ambientais. 

NA PORRADA                                                                                                                  

Foi na base do cassetete, chutes e pontapés o tratamento dado pela gestão de Feira de Santana aos professores que ocuparam o prédio da Prefeitura. Com a falta de diálogo, a categoria decretou greve por tempo indeterminado, após não terem as reivindicações atendidas pela Secretaria Municipal de Educação. Pelo menos 60 professores que estavam na parte interna do prédio foram retirados na base da agressão. Já se comenta que a esta altura, Colbert Pai, que sempre combateu a violência e opressão junto com o saudoso Chico Pinto, deve estar se revirando no túmulo, decepcionado.

APOIO NA CÂMARA

O senador Jaques Wagner (PT) teve papel de destaque na reeleição de Geraldo Júnior (MDB) para presidente da Câmara de Vereadores. Diante da importância do resultado da eleição da Mesa Diretora para a estratégia de montagem da chapa do PT, o próprio senador ligou aos vereadores da oposição para garantir o apoio do grupo a Geraldo. Em seu primeiro discurso após ser eleito, o agora candidato a vice-governador destacou justamente o líder petista.

ÚNICO PEDIDO

Correndo o Estado com o seu candidato Jerônimo Rodrigues debaixo do braço, o governador Rui Costa fez um pedido público na última semana a empreiteiros, durante agenda no aniversário de Salvador. Ele pediu aos empresários que finalizem as obras contratadas pelo governo o quanto antes.

PRA QUE LADO VAI?

Como ficará o Republicanos na Bahia? A ida de Tarcísio de Freitas e Damares para o partido indica que a sigla deverá continuar como "tripé" de sustentação de Bolsonaro, apoiando sua reeleição. Foi oficializado que Bolsonaro terá candidato a governador na Bahia: João Roma. No entanto, a filiação de Marcelo Nilo, que briga para ser vice de ACM Neto, ao partido sinaliza apoio da legenda ao candidato do União Brasil. Para completar, Talita Oliveira, bolsonarista fiel, também migrou para o partido. O Republicanos será Bolsonaro lá e Neto cá? Permitirá dissidentes apoiar João Roma? Questões que mostram a complexidade do jogo eleitoral.

SEM SURPRESAS

A partir desta semana, ministros e secretários estaduais e municipais que continuaram titulares de suas pastas não poderão concorrer nas eleições. Isso reduz bastante as especulações em torno de pré-candidaturas. Nenhuma surpresa aconteceu: ministros de Bolsonaro e secretários de Rui Costa e Bruno Reis que eram cogitados a concorrer a cargos públicos foram exonerados.

ORELHA QUENTE

O ex-prefeito ACM Neto deve ter ficado com a orelha quente do quanto que foi cutucado durante o evento do dia 30, que oficializou a chapa petista para a disputa eleitoral de outubro. O ex-presidente Lula disse que não sabia quem eram os adversários na Bahia, ironizando a importância do grupo político de Neto. Na sua vez, o senador Jaques Wagner disse que a tirania não pode voltar, fazendo referência aos anos anteriores a sua chegada ao Palácio de Ondina, quando o grupo do ACM Avô era quem comandava a Bahia.

PERAÍ!

Durante a sessão da Assembleia Legislativa do último dia 29, que aprovou a adequação da Embasa ao Novo Marco Legal do Saneamento, o deputado Hilton Coelho (PSOL) foi um dos mais combativos para que a votação não acontecesse. Pediu verificação de quórum, fez postagens nas redes sociais para mobilizar seus seguidores com a sua indignação ao projeto, falou do protesto de trabalhadores e seus representantes do Sindae, que ocupavam as galerias do Plenário. Fez tanto, que esqueceu de votar. O deputado Paulo Rangel (PT), que presidia a sessão, precisou reabrir a votação para que Coelho registrasse o seu voto. O projeto foi aprovado com 25 votos a favor e 8 contrários.

ENQUADRADA

A enquadrada da semana vai para o vereador Cláudio Tinoco (UB). Apesar de ter sido combinado que toda a base de Bruno Reis votaria pela reeleição de Geraldo Junior (MDB), Tinoco fez um papelão no plenário, questionando a votação e deixando em cheque a “palavra” formada por ACM Neto e Bruno Reis. Depois que o prefeito declarou que não judicializaria o caso, ficou clara que a atitude de Tinoco foi de político pau mandado. Gente próxima a Geraldinho comenta que o vereador não aceitou a traição de Tinoco, que teria sido instruído pelo ex-prefeito de Salvador. O resultado foi o racha na base e o aceite de Geraldo Junior para ser vice de Jerônimo Rodrigues. A estratégia conspurcada de Neto terminou caindo como uma bomba no colo de Bruno Reis, que agora não terá vida fácil na Câmara de Vereadores. O fantasma de CPI já ronda o Poder Legislativo. É esperar para ver.

Publicações relacionadas