O Carrasco - Intercorrência

Publicado segunda-feira, 21 de junho de 2021 às 06:00 h | Atualizado em 24/01/2022, 10:56 | Autor: Administrator

INTERCORRÊNCIA

Na semana passada, o médico senador Otto Alencar (PSD) viveu fortes dilemas. Votar a favor da revitalização do rio São Francisco ou seguir a cartilha petista que vive sob o ditado do “quanto pior melhor”, negando as melhorias para o Velho Chico. O PT, que praticamente já deu a largada na disputa eleitoral do ano que vem, pretende que o país viva um caos para pôr a culpa no governo Bolsonaro, como se a “desgraceira” do setor elétrico e energético não fosse decorrente dos erros e malfeitos da gestão Lula e Dilma. Entre fazer o certo, que seria votar a favor da revitalização do rio São Francisco e da população ribeirinha, e fazer o errado, que seria seguir a orientação da esquerda, Otto preferiu contrariar a orientação de seu PSD e, talvez sonhando um lugar ao sol, traiu toda a sua trajetória de defesa do Velho Chico e votou totalmente contrário à Medida Provisória 1.031. Esse dilema vivido antes da votação, segundo informações que chegaram ao Carrasco, fez com que o senador, dias antes da sessão deliberativa, tivesse uma crise de hipertensão. Se antes de votar contra os ribeirinhos a pressão subiu, agora deve vir a dor da consciência.

ÓLEO DE PEROBA I

É muita cara de pau. Só muito óleo de peroba na cara do senador Jaques Wagner, que votou contra a MP 1.031 e contra a revitalização do rio São Francisco. Inexpressivo na mídia, o parlamentar andou utilizando, semana passada, de sites inexpressivos para dizer que o debate da MP “deixou de ser uma questão conceitual, para virar uma questão negocial”. No mesmo site, vociferou contra o colega Ângelo Coronel (PSD), afirmando que “é um voto que efetivamente constrange, porque nós estamos numa escalada com a energia eólica e a solar”. Ao invés de criticar Coronel, que seguiu a maioria de sua bancada e priorizou a população ribeirinha e os municípios cortados pelo Velho Chico, Wagner, ele sim constrangido pela traição desferida, deveria era dar explicações sobre essa verdadeira injustiça com o rio São Francisco. Alguém precisa urgente explicar ao nobre senador petista que ninguém no Brasil é contra as energias renováveis, mas também ninguém, à exceção dele próprio, quer racionamento e apagão.

ÓLEO DE PEROBA II

E a cara de pau continua. O senador Jaques Wagner troca alhos por bugalhos ao tentar ludibriar o eleitor baiano e dizer que fez uma emenda para destinar R$ 1 bilhão de reais para revitalizar o rio São Francisco. Ele sempre soube que não poderia nunca obter êxito na sua emenda fake, já que sempre se mostrou contrário ao texto original que foi originado do governo federal. Aliás, se quisesse realmente fazer algo pelo Velho Chico, teria feito como o governador do Piauí e pedido destaque para a enganosa emenda. Se também quisesse provar aos ribeirinhos do São Francisco que era contra a MP mas a favor deles, não teria votado favoravelmente a um dos destaques que excluía a revitalização como parte integrante do texto ao final aprovado. Wagner votou, de fio a pavio, contra a modernização do setor elétrico e contra o São Francisco. O resto é conversa pra boi dormir.

ENERGIA EÓLICA E O DILEMA BAIANO

Deu em O Globo na semana passada, que turbinas eólicas ameaçam refúgio da arara-azul-de-lear na Bahia. Segundo a notícia, o projeto da empresa Voltalia Energia do Brasil prevê a instalação de 81 turbinas eólicas, sendo 28 na primeira fase e outras 53 no segundo período. “Achamos arriscado o funcionamento de um parque eólico na área de ocorrência das learis [município de Canudos]. A espécie voa aos pares e em bando, de modo que um único evento de colisão poderá haver a morte de muitos indivíduos e comprometer a viabilidade populacional em pouco tempo, ou seja, extinguir a espécie”, afirmou a bióloga Gláucia Drummond, da Fundação Biodiversitas. A Biodiversitas adverte que para a permissão do Parque Eólico Canudos, aprovada pelo INEMA, precisaria apresentar um licenciamento ambiental completo, o que não foi feito pela Voltalia. Considerando que o INEMA e sua diretora Marcia Telles passaram a ser alvo do Grupo Ambientalista da Bahia – GAMBÁ e de sua conflagrada promotora de estimação, esses dois atores que tanto perturbam na capital, terão de decidir, quando o assunto é o interior da Bahia, se ficam do lado da energia renovável ou do lado da perseguição. Para quem quiser conhecer melhor a promotora e suas ideias, basta assistir uma live do dia 15 de junho passado, feita a convite da escola do MP-SC e disponível na plataforma youtube. Ninguém merece...

JOGO DE XADREZ

Segundo o Wikipédia, “a TORRE é uma peça maior do xadrez, empregada usualmente na fase final do jogo devido ao seu valor estratégico e tático, sendo amplamente estudada na literatura sobre o enxadrismo. Seu valor relativo é de aproximadamente cinco pontos, podendo variar em função de seu posicionamento em colunas ou fileiras abertas, ou formações estratégicas como baterias”. No meio empresarial, a TORRE, tantas vezes enrolada com a justiça quando o assunto é coleta de lixo, vem sendo acusada de falta de bom senso. Foi exterminada de Jequié e não demora a ser excluída de Salvador. Para bom entendedor, meia palavra basta.

O CUSTO DO VLT

As notícias que chegaram a esse Carrasco sobre o projeto do VLT não são boas para a concessionária que ganhou o direito de explorar esse modal. Como se trata de uma concessão remunerada e parte da obra será implantada em área da União, técnicos da SPU em Brasília estão discutindo qual o valor da retribuição anual que a concessionária deverá pagar a União pelo uso da área pública federal. Como este custo parece que não estava previsto no Edital, é certo que vem mais problema por aí.

BARRA 535

Esse Carrasco recebeu informações que a empresa Concreta Incorporação deitava e rolava em Salvador na época da extinta SUCOM, dada a relação familiar outrora reinante no órgão. Agora, com a nova administração, acabaram os privilégios da CONCRETA, que está vendo o “habite-se” do Barra 535 esperar a ordem cronológica e correta dos pedidos. Vai ter de esperar, sem mordomia, o tempo normal das coisas e o fluxo natural dos técnicos.

SINDUSCON

Os associados do SINDUSCON estão revoltados com atual diretoria do sindicato. A maioria dos diretores é ligada ao PT, onde se especializaram em “Minha Casa Minha Vida”. Ao colocarem ao largo a boa relação com a atual administração demista municipal, os associados estão vendo os seus pleitos serem colocados em segundo plano, como se viu agora na vacinação contra a COVID-19. É melhor se livrar dessa turma seca-pimenteira de esquerda.

LARANJA NA ÁREA?

O Hospital Alayde Costa, recentemente, foi notificado por ausência de responsável técnico. Não é a primeira e nem será a última vez que hospitais geridos pelo IBDAH acabam virando alvo de denúncias. O Instituto já é famoso na imprensa pelas suas peripécias. Por isso, chega a este Carrasco informes que os responsáveis por ele, já tentando evitar maiores problemas, buscam soluções alternativas para livrar a cara da empresa. Já se sabe até que estão pedindo misericórdia para Ruy Barbosa...vem problema por aí!

EUCLIDES DA LICITAÇÃO

Chegou a este Carrasco uma informação exclusiva e que breve estará nos quatro cantos da Bahia. Vem coisas lá da cidade batizada com o nome do escritor e já somam mais de três contratos, que juntos somam mais de R$ 5 milhões de reais. Com tanto dinheiro pra terra pequena, dizem que o anúncio sobre o que está por trás destas licitações vai fazer ruir construtoras e botar muita gente pra explicar a mamata do serviço. Pode aguardar.

A ESCOLHA DE RUI I

Questionado na última semana se seria candidato ao Senado, Rui disse que pensa em ir para o interior ao fim do mandato para cuidar da "saúde mental". PSD e PP torcem para que seja verdade, porque facilitaria bastante a composição da chapa em 2022. Como só há uma vaga para o Senado, é difícil para os aliados engolirem o PT na cabeça de chapa com Wagner e também suportarem o PT disputando a única cadeira de senador.

A ESCOLHA DE RUI II

O fato é que não se sabe ainda quais serão os rumos tomados pelo governador após 2022. A possibilidade de Rui se desfiliar do PT e se candidatar ao Senado pelo PSB ainda é remota. O próprio Rui negou. O que se sabe até agora é que o desejo pessoal do petista é cuidar de sua horta no interior.

DEMOROU

Presidente do PSD na Bahia, o senador Otto Alencar demorou mais tempo para se manifestar sobre a prisão dos ex-prefeitos Robério e Cláudia Oliveira - ambos do PSD - do que a Justiça levou para liberar os dois ex-gestores. Em 2017, quando o casal já andava enrolado com a Operação Fraternos, Otto descartou qualquer ação do partido contra os dois. Dessa vez, como deduz que a culpa da prisão veio em razão da postura raivosa do senador contra o governo federal, o casal é quem deve se sair de problema. O caminho, segundo informações de bastidores, seria o PP ou o PSB, não sendo descartada uma ida para a oposição, caso as coisas venham a piorar na Operação Fraternos.

CHUMBO TROCADO

Se tem algo que chamou a atenção da última fase da Operacao Fraternos foi a aparente ilegalidade praticada pelo juiz federal de Eunapolis, Pablo Baldivieso. Juristas ouvidos foram unânime em afirmar que o juiz teria praticado abuso de autoridade ao decretar a prisão preventiva do casal Oliveira, já que o MPF teria pedido a prisão domiciliar, ilegalidade que teria ficado bem evidenciada após a decisão do desembargador federal Ney Bello, que revogou a medida imediatamente. Outro ponto de unanimidade entre juristas ouvidos é a incompetência de Baldivieso, que teria usurpado a competência da 2 Vara Criminal de Salvador, única capaz de julgar supostos crimes de organização criminosa. Nesse tiroteio Juridico, o que mais se ouviu é que o abuso do magistrado terá troco. Chegaram a esse Carrasco informações de que o SINDJUFE/BA - Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal na Bahia teria feito denúncia de assédio moral contra Baldivieso e o casal Oliveira vai a fundo para dar suporte aos servidores supostamente assediados.

PLANO DE REIS

Aposta de ACM Neto, o prefeito Bruno Reis tem dado conta do recado, segundo políticos do governo e até da oposição. A avaliação é que o democrata se tornou, de fato, um gestor e uma liderança municipal. O plano é que Bruno assuma a articulação política e seja o esteio da candidatura de Neto ao Governo do Estado em 2022. Para quem desacreditou, está aí a resposta.

TENTANDO SE RECOMPOR

Com diversas baixas no partido, o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, tenta recompor sua base após a briga com Rodrigo Maia na frente das 'crianças' e de todo o mundo. Nas últimas semanas tem marcado presença em Brasília para não ficar esquecido. Com o projeto para disputar o Palácio de Ondina em 2022 e diante do racha no DEM, o presidente nacional da legenda tem o desafio de juntar o máximo de forças para, mais uma vez, fazer sobreviver o partido. Com a possibilidade do surgimento de uma 'terceira via' viável cada vez mais remota, resta saber se Neto vai se contentar com o apoio a Ciro Gomes e ao PDT - já teoricamente costurado em acordo na Bahia - ou se a balança irá pender para o lado do Alvorada. Os que já saíram, como o próprio Maia, disseram que o barco segue em uma direção ainda mais à direita. Neto jura que é só recalque.

PULANDO A FOGUEIRA

Mais um ano que os baianos não vão poder dançar forró agarradinho devido à necessidade de se manter o distanciamento social enquanto os casos de Covid-19 continuam a surgir em meio ao avanço da vacinação. O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, não esconde a sua preocupação com a chegada dos festejos juninos. No ano passado, conforme já alertou, houve cidade do interior que teve um crescimento de até 800% de casos da doença. Caso não dê para segurar a primeira nota da sanfona, que se resuma a um arraiá com aqueles já conhecidos e, de preferência ao ar livre. Mas, ainda assim, a recomendação do secretário e todas as autoridades de saúde é de que não tentem pular a fogueira esse ano...

NÃO TÁ FÁCIL...

Que o preço do gás de cozinha está um absurdo já não é novidade para ninguém. Em algumas cidades, já há relato de famílias voltando a usar lenha para cozinhar. Claro que uma prefeitura não iria escapar desse problema. Na cidade de Casa Nova, o prefeito contratou uma empresa para fornecimento de gás pelo valor de R$ 324 mil reais, que será utilizado nas escolas e outras estruturas do município. Mesmo com o valor alto do produto, o montante chamou atenção, principalmente com um ritmo de aulas presenciais ainda lento. Outro fato que chama atenção é que o vencedor do certame foi um morador da cidade, conhecido do prefeito e seu eleitor, conforme registros nas redes sociais. Será coincidência de uma cidade pequena ou proximidade demais?

DOBRADINHA

O presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Jr. esteve em Camaçari para anunciar os ganhos que obteve nas andanças por Brasília para defender a manutenção do Reiq das indústrias químicas junto com o presidente da Câmara, Júnior Borges. Ambos devem disputar as eleições em 2020: Geraldo para federal e Borges para estadual. Geraldinho, mais atento, levou na bagagem um título de cidadão soteropolitano para Junior Borges. A surpresa foi tamanha que o edil pauloafonsino não conteve a emoção e prometeu retribuir a honraria. Deve sair dobradinha em Camaçari e em outras cidades da RMS.

NEPOTISMO NÃO!

Quinze dias é o prazo dado pelo MP para que a prefeita de Guaratinga, Marlene Dantas (DEM) se vire e exonere os quatro parentes que têm cargos na atual gestão do município. É genro, cunhado e ainda mais duas sobrinhas atuando na prefeitura. A farra familiar ficou tão feia que o povo já começou a contagem regressiva para a saída de um por um. A canetada já está a postos!

BIRRA

O atual gestor de Feira de Santana, Colbert Martins, embirrou com a oposição da Câmara Municipal e anda alegando que todos os projetos têm sido barrados. Não foi o que aconteceu com o projeto que autoriza recursos para a Associação Feirense de Síndrome de Down/Cromossomos 21, que foi aprovado por unanimidade. A oposição, sob a batuta do presidente Fernando Torres, barrou outras duas proposições do Governo Municipal, que não explicavam com o destino de verbas públicas, entre elas o projeto do Fundeb. Sem clareza sobre o rumo do dinheiro não dá!

EXALANDO RAIVA

Por falar nisso, Colbert Martins (MDB) tem atualmente apenas 7 vereadores na situação, ou seja, um terço. Se assim o é, tem maioria nem para uma votação de quórum simples. Votação de matérias de dois terços só com bastante diálogo, se é que ainda tem conversa, pois o alcaide anda brigando com Deus e o mundo. A governabilidade foi para as cucuias.

CHAMA O POVO PREFEITA!!

Aprovados em processo seletivo, realizado pela Secretaria de Educação de Eunápolis, sul da Bahia e exonerados no início da atual pandemia, imploram, inclusive com protestos no município, e reclamam da convocação de candidatos excedentes em detrimento dos classificados que estavam trabalhando. Eles pedem a revogação do decreto que impôs essa condição e dizem que a prefeita Cordélia Torres tinha prometido convocá-los quando retornassem as aulas. Deixa o povo trabalhar!

ENQUADRADA

Essa semana a enquadrada é na intolerância e na falta de educação e respeito. Contra fatos não há argumentos. O Brasil inteiro viu a forma rude, intolerante e no mínimo descortês com que o senador Otto Alencar tratou a médica Nise Yamaguchi durante depoimento na CPI da Covid. A enquadrada vem exatamente pela nota prestada pela assessoria do parlamentar, de que teria se dirigido à médica “com respeito, sempre a tratando como senhora e Vossa Senhoria”. Uma tremenda desfaçatez, considerando o que todos presenciaram no famigerado depoimento. Além de responder a uma ação judicial em que a oncologista pede indenização de R$ 360 mil reais, alegando ter sido vítima de misoginia e humilhação durante a oitiva, Otto terá no ano que vem, caso ainda insista em alguma candidatura, a devida resposta do educado povo baiano e principalmente das mulheres baianas. Quem também está na espreita contra qualquer pretensão política do senador é a classe policial, cujo vídeo agressivo circulou nas redes sociais, relembrando uma reunião em que, na condição de então vice-governador, Otto vocifera que não precisa de voto de policiais. As urnas serão impiedosas.

Publicações relacionadas