O Carrasco - Que barrigada

Publicado segunda-feira, 07 de junho de 2021 às 06:00 h | Atualizado em 24/01/2022, 10:58 | Autor: Administrator

QUE BARRIGADA

Pense no absurdo, na Bahia tem precedentes. Esta semana, na cidade de Casa Nova, no semiárido baiano, uma solenidade fez o saudoso e querido Luís Eduardo se revirar no túmulo. Isso porque, a Fundação que leva o nome do político reuniu o povo e ainda chamou a imprensa para uma inauguração um tanto pitoresca, convocando os presentes a baterem palmas para o super banheiro químico. Com uma tecnologia embutida que promete transformar as fezes em resíduo seco, o sanitário do futuro virou notícia da pequena cidade. Contaram ao Carrasco que um velhinho, daqueles que já viu de tudo nessa vida, foi questionado sobre o que achou do equipamento. De pronto, o sábio morador olhou para o céu e para o banheiro e respondeu: vai dar merda!

COVIDÁRIO DE EUCLIDES

Chega a este Carrasco que a situação da Covid na cidade de Euclides da Cunha vai de mal a pior. Isso porque, os atendimentos e o serviço de acolhimento aos pacientes passam longe de uma preocupação da gestão pública em dar suporte aos moradores em plena pandemia. Muitos já avisam ao prefeito: abre o olho Luciano que o Carrasco chegou na área!

VADE RETRO!!!

O Carrasco já contou aqui que a Fundação GONÇALVES E SAMPAIO faturou mais de 50 milhões de reais com a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia. Foi noticiado na época, que esse valor, segundo fontes, foi apenas para gestão da Arena Fonte Nova. Na cidade de Camacã, apurações apontaram que foram repassados quase 4 milhões de reais para implantação de apenas dois leitos de UTI e 20 leitos clínicos, num local que mais parece uma clínica do que um hospital. Não é que mesmo depois de tanta polêmica envolvendo o médico Almir Gonçalves de Sousa, a Câmara Municipal de Camacã ainda resolveu lhe dar uma moção de aplausos ao referido médico?? Vai entender uma coisa dessa!

SANTA IMPACIÊNCIA

Com o impasse em relação ao destino de verbas para pagamentos dos funcionários da maternidade Santa Helena, em Ilhéus, sul da Bahia, os serviços foram interrompidos na casa, o que precisou da intervenção do Ministério Público para ajuizar uma ação civil pública contra a prefeitura do município e a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia. A ação pede o retorno imediato do serviço de pediatria e neonatologia da unidade até que seja inaugurado o Hospital de Referência Materno-Infantil da cidade, previsto para o fim deste mês.

PARCERIA ESTREMECIDA

Bastidores da política feirense trouxeram para este Carrasco que a relação entre o prefeito Colbert Martins (MDB) e o ex-prefeito José Ronaldo (DEM) estaria "balançada". Os dois andam negando, porém para os que estão próximos dos dois políticos, o "racha" aguarda dia e hora para acontecer.

BARBAS DE MOLHO

Deflagrada na última semana no Amazonas para combater desvios na Saúde, a Operação Sangria acendeu o alerta entre agentes públicos baianos. Quem convive mais de perto garante que o humor de determinados figurões mudou da água para o vinho depois da operação em terras amazonenses.

ATÉ QUANDO?

É impressionante como o Instituto de Gestão e Humanização, o famoso IGH, tem entrada vip no setor público na Bahia, mesmo diante da bagagem de denúncias que carrega em suas passagens pelo país. O que chama mais atenção é que os Ministérios Públicos de Goiás e do Piauí fizeram questão de barrar o IGH após suspeita de superfaturamento nos contratos. Sem saída e precisando voltar para casa, o Instituto chegou na terra do axé e por aqui vive fazendo a festa. Enquanto o MP baiano se preocupa em perseguir a vacina para os jornalistas, o IGH deita e rola. Em contrato assinado no dia 31 de maio deste ano, mais um aditivo somou às cifras da empresa. São no total mais de R$ 54 milhões que entram no hall dos belos números que passam batidos aos olhos do MP e que garantem a farra dos envolvidos.

OLHA ELAS AÍ

Tem duas empresas que recentemente também levaram sua fatia no bolo em contratos públicos. Uma delas já esteve na mídia após se envolver em denúncias de superfaturamento com respiradores. Esta é a Manupa Comércio Exportação, que abocanhou um contrato de mais de R$ 7 milhões. Mas um outro contrato que chamou a atenção do Carrasco foi o da CDG Construtora, que com um bom aditivo, subiu o valor global do serviço para quase R$ 22 milhões. Essa aí vai longe!

O NOME DE RUI

O secretário e deputado federal Josias Gomes, do PT, pode ser o nome que irá assumir a Casa Civil do governo Rui. Carlos Mello, "em exercício", ocupa a cadeira desde que Bruno Dauster se enrolou com a compra dos respiradores. Wagner e Leão anunciaram que foram convidados pelo governador, mas não aceitaram. O senador disse que não seria o melhor desenho retornar à gestão estadual; já o vice disse que a pasta é muito burocrática.

DOIS COELHOS...

A ida de Josias para a Casa Civil se fortalece porque seu retorno para a Câmara forçaria o retorno do deputado Paulo Magalhães, do PSD, para a suplência, o que não passa pela cabeça de ninguém dada a habilidade e o preparo político do parlamentar, detentor de seis mandatos em Brasília. Com o recente fortalecimento do Progressistas na máquina estadual, o governador poderia arrumar briga dentro da base. Além disso, Josias é um dos caciques petistas mais próximos a Rui e tem influência na direção do partido, tanto na Bahia quanto nacionalmente.

APOSTA FEMININA

Para o lugar de Josias, o nome ventilado seria o de Elisângela Araújo, da Secretaria Agrária Nacional do PT. Em 2018, disputou as eleições para deputada federal e obteve 64 mil votos, ficando na suplência. Especula-se que ela será a aposta do PT baiano para tentar eleger uma representação feminina na bancada petista do Congresso, composta só por homens.

TERRENO SENDO PREPARADO

Em seu último ano à frente do governo da Bahia, Rui Costa prepara terreno para o retorno do seu padrinho e colega de PT, Jaques Wagner. Rui realizou, recentemente, mudanças no secretariado do governo, e outras deverão se seguir, pelo que se sabe nos bastidores, com o propósito de fortalecer ainda mais a candidatura de Wagner. Há arestas. O Podemos, em nível nacional, aproximou-se do provável rival de Wagner em 2022, ACM Neto. No cenário estadual, o presidente da sigla, deputado Bacelar, “garantiu” a manutenção da parceria com Rui e Wagner, mas pode tomar um “bobnelson” e se vir “obrigado” a marchar com o DEM. O PP, que estava sendo sondado por Neto, parece que optou por ficar onde está, na base aliada do governo.

AFUGENTANDO INVESTIMENTOS

Tem novidade intrigante vinda do Município de Cairú. Por lá, rumores dão conta de que empresários estão tentando levar investimentos privados já para o final desse ano e têm sido “abordados” estranhamente por um familiar do prefeito Hildecio Meireles (DEM). As informações chegadas a este Carrasco e que serão apuradas com a maior brevidade seriam daquelas onde um sujeito tenta “criar dificuldade para vender facilidade”. Como o alcaide goza de credibilidade e respeitabilidade, certamente dará um puxão de orelha no esperto sobrinho. Limpeza em ambiente público é sempre bom para matar os ÁCAROS. Em breve teremos mais detalhes sobre o episódio e contaremos “tintim por tintim”.

AGUARDENTE DE CANA

A coisa esquentou de vez na Faroeste. Depois que a desembargadora Ilona Reis encaminhou para a revista Cruzoé uma carta bomba narrando a tentativa de achaque por um advogado baiano, a tensão voltou a rondar no TJ-BA e só com muita cachaça a galera conseguirá relaxar. O teor da carta é objetivo e acusa o advogado José Cesar Oliveira, outrora envolvido no problemático caso da Ilha do Urubú, de ter tentado lhe extorquir a quantia de um milhão de reais para não ser presa, usando suposta influência junto ao PGR Augusto Aras. Áudios que circularam nas redes sociais chegaram a esse Carrasco. Neles, a voz do advogado aparece citando uma íntima relação com um desembargador baiano, que assim como Aras, é detentor do mais absoluto respeito da sociedade jurídica. O caso, ao que tudo indica, parece daqueles onde causídicos vendem vento arrotando relação com gente séria. É o que mais se vê na nossa querida Bahia.

FOGO AMIGO

Segundo apurou este Carrasco, a iniciativa de nomear a atual diretora do INEMA, Márcia Telles, para a Secretaria de Meio Ambiente, em acumulação de cargos, foi vista com bons olhos por diversas entidades estaduais como FIEB, FECOMÉRCIO, FAEB, COFIC e até ADEMI. Não sabe Marcinha que quem mais anda jogando baixo contra a nomeação é o GAMBÁ e algumas ovelhas negras do MP baiano. Surgem até conversas de bastidores de que a promotora Cristina Seixas, a queridinha dos quilombolas e do marsupial, estaria planejando instaurar inquéritos civis para investigar atuação de um determinado advogado que, segundo sua maldosa ótica, faria lobby no INEMA por ser apadrinhado de gente grande. Esse povo precisa lembrar que abuso de autoridade é crime.

MAGNÍFICO AZAR

O Carrasco viu com absoluta naturalidade a venda, pelo Senador Flávio Bolsonaro, do seu apartamento na Barra da Tijuca, pelo valor de dois milhões e seiscentos mil reais, algo dentro dos parâmetros do mercado imobiliário naquela região. O que chamou a atenção, contudo, foi o azar do senador em vender seu imóvel justamente para o querido Magnífico, maior caloteiro que a Bahia e que responde ou respondeu a vários processos criminais por malversação de recursos públicos e compra de sentença na Operação Injusta Causa, da PF. É verdade que o 01, diferente de todo mundo que vende algo ao Mag, não tomou birro, até porque dar calote na família presidencial já seria demais, mas certamente, se tivesse consultado gente de bem na Bahia teria evitado a injusta manchete da Veja, que o vinculou a esse velhaco.

ENQUADRADA

A enquadrada da semana vai para as famosas Organizações Sociais que atuam na área de saúde. Desde que se instalou a pandemia de Covid-19, instituições supostamente sem fins lucrativos, denominadas de OSs, logo passaram a ser as queridinhas de médicos e empresários. Até empreiteiro, sem a bonança das obras públicas, passou a se meter nesse ramo. O escândalo ocorre em todos os estados da federação e aqui na Bahia a coisa não é diferente. Tamanha a magnitude do esquema, este Carrasco teve de pedir ajuda à tropa investigativa do A Tarde. Vem bomba por aí.

Publicações relacionadas