Bahia tem nova pós em produção de cerveja

Publicado sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020 às 06:01 h | Atualizado em 28/02/2020, 00:00 | Autor: Miriam Hermes e Redação | [email protected]

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) Cimatec lançou o primeiro MBA do Nordeste em gestão e tecnologia cervejeira para formação, em nível de pós-graduação, de profissionais preparados para o mercado de uma das bebidas mais populares do país.

O curso de pós-graduação tem como proposta formar profissionais também para a gestão do negócio, a fim de aproveitar o crescimento do mercado de cervejas produzidas na Bahia.

De acordo com o 1º Censo das Cervejarias Independentes Brasileiras, a Bahia lidera em número de fabricantes de cerveja, considerando-se os estados fora das regiões Sul e Sudeste.

Os adeptos da cerveja podem ingressar no curso, desde que já tenham cursado nível superior em qualquer área de formação. Os alunos terão laboratórios de microbiologia, ensaios físico-químicos e planta industrial cervejeira, com quatro fermentadores.

Crescimento – As cerca de 20 cervejarias baianas estão localizadas próximo a Salvador, 16 delas em Lauro de Freitas, na região metropolitana. A Bahia vem acompanhando o crescimento, entre 20% e 30%, do mercado nacional.

Os dados são da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), cujo monitoramento do mercado é feito em parceria com a Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe).

Enquanto o volume de bebidas alcoólicas da grande indústria, incluindo vinhos e destilados, apresenta queda de 9,6%, a produção dos pequenos fabricantes artesanais de cerveja teve crescimento de 238%, passando de 55 milhões para 188 milhões de litros.

“A resposta jurídica a isso é o impeachment. (...) Não podemos aceitar que um presidente, diante de um movimento destrutivo da democracia, compartilhe esse tipo de vídeo”

Wilson Witzel, governador do Rio, reagindo ao apoio de Bolsonaro aos protestos contra o Congresso e o STF

Curso em fruticultura

A juventude do município de Rio Real, no litoral norte baiano, terá este ano a oportunidade de aprender o manejo da fruticultura em um novo curso profissionalizante oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Depois do núcleo básico, o curso terá uma etapa específica e termina com a prática profissional em 960 horas, divididas meio a meio em sala de aula e trabalho de campo, misturando a produção de conhecimento com a vivência nos pomares.

O curso atende à determinação da Lei 10.097, de 20 de dezembro de 2000, com relação à obrigação do Senar em qualificar a juventude para o mercado de trabalho, aproveitando o crescimento do agronegócio.

Café dos pequenos

As cooperativas e pequenos produtores de café do sudoeste baiano e da Chapada Diamantina vão reforçar a importância da distribuição na safra cafeeira no calendário agrícola de 2020.

Esta é a tendência da participação da Bahia na próxima Pesquisa Safra Cafeeira, realizada anualmente pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com apoio de entidades de cada um dos estados produtores. Em 2019, a pesquisa identificou 86% de produtores entrevistados proprietários de terrenos inferiores a 50 hectares.

A Bahia tem se destacado nacionalmente pela qualidade do café cultivado na zona rural de Piatã e cidades vizinhas, na Chapada, além de Encruzilhada e Conquista, no sudoeste.

POUCAS & BOAS

A abertura da Campanha da Fraternidade no extremo oeste baiano mobiliza hoje católicos de Barreiras e municípios ligados à diocese local a partir das 19h30 no Memorial Dom Ricardo, Vila Dulce. A campanha da CNBB tem inspiração na vida e no exemplo deixado pela baiana Santa Dulce dos Pobres, que dedicou toda a sua vida à caridade, em defesa dos mais necessitados de bens materiais e de conforto espiritual.

Projeto de extensão criado por discentes da UFRB, o Educa Rap estreia amanhã na Rádio Comunitária Santa Cruz, de Cruz das Almas. O projeto visa valorizar a cultura hip-hop por meio do programa comandado pelos discentes Roger Vance (MC ErriVance) e Renato dos Reis, e de outras atividades desenvolvidas no Recôncavo da Bahia.

Publicações relacionadas