Desafio da Chapada é unir turismo e saúde

Publicado domingo, 04 de outubro de 2020 às 06:06 h | Atualizado em 04/10/2020, 00:27 | Autor: Miriam Hermes e Redação

A tentativa de conciliar a necessária proteção contra a infecção do coronavírus com a retomada do turismo, principal atividade econômica do município de Lençóis, na Chapada Diamantina, vem causando inevitável polêmica, ao mesmo tempo da adaptação às medidas restritivas.

Desde o dia primeiro, estão valendo as normas para reabertura dos mais de 100 meios de hospedagem, com monitoramento por parte da prefeitura da cidade, em meio às divergências típicas da disputa política com a campanha eleitoral já em curso.

Lideranças como Mel do Povo e Tamíres Popular, da comunidade do Alto da Estrela, vêm ampliando o debate sobre a necessidade de o visitante apresentar laudo de teste negativo para covid-19e comprovantes de reserva em um dos meios vistoriados e aprovados.

Os documentos para entrada em Lençóis são exigidos na barreira sanitária ou na chegada à estação rodoviária, a depender do transporte utilizado. Uma vez o turista instalado na cidade, distanciamento não chega a ser um problema devido ao espaço generoso das trilhas entre matas e cachoeiras.

Já os integrantes de grupos de risco, por conta da idade ou por serem portadores de alguma doença crônica, preocupam-se com a chegada dos visitantes, principalmente porque Lençóis recebe gente de todos os continentes, incluindo países onde o coronavírus está sem controle.

- É preciso as pessoas se conscientizarem da necessidade do uso da máscara e de todos os procedimentos de segurança, afirma um dos mais atuantes cidadãos lençoenses, ao intensificar a divulgação de ações contra a covid, e decano, entre os ex-vereadores, Clóvis Pereira Macedo

Mediação virtual de conflito

O Poder Judiciário da Bahia (PJBA) publicou sexta-feira Decreto Judiciário nº 691, que viabiliza a instalação de Centros Judiciários de Solução de Conflitos (CEJUSC) Regionais para, provisoriamente, permite a realização de audiências virtuais de mediação e conciliação de conflitos em Comarcas não contempladas com a presença de CEJUSCs.

Os CEJUSCs Regionais serão instalados nas seguintes Comarcas: Alagoinhas, Barreiras, Brumado, Coaraci, Cruz das Almas, Irecê, Jacobina, Jequié, Paripiranga, Paulo Afonso, Valença e Vitória da Conquista.

De acordo com o Decreto, as audiências de conciliação e mediação ocorrerão virtualmente, por meio da plataforma LifeSize, e serão realizadas por conciliadores e mediadores habilitados nos CEJUSCs.

Publicações relacionadas