Dia do Homem indica procura ao urologista

Entre as boas formas de "comemorar", destacam-se os cuidados com os órgãos reprodutores e de prazer sexual

Publicado quinta-feira, 14 de julho de 2022 às 00:00 h | Atualizado em 13/07/2022, 23:01 | Autor: Da Redação, com Miriam Hermes
Investimento em comunicação pode alertar para a busca de uma consulta
Investimento em comunicação pode alertar para a busca de uma consulta -

A luta contra o patriarcado e seus efeitos continua, unindo pessoas de todas as orientações sexuais, incluindo os a-gênero, mas o Homem também tem seu dia internacional, a ser celebrado amanhã, 15.

Entre as boas formas de comemorar, destacam-se os cuidados com os órgãos reprodutores e de prazer sexual, além do sistema urinário, especialidade dos médicos urologistas, ao tirar proveito da data para divulgar produtos e serviços.

O objetivo é conscientizar as pessoas dotadas de anatomia masculina – mesmo assumindo identidade de gênero diversa ao sexo biológico – a procurar submeter-se, ao menos uma vez ao ano, aos exames preventivos.

-–É fundamental consultar um médico especialista, que faça uma análise de exames, hábitos diários e do histórico de saúde do paciente”, afirma o urologista Frederico Mascarenhas, ao propor, junto a seus colegas de especialidade, maior divulgação da necessidade do diagnóstico precoce.

O investimento em comunicação pode alertar para a busca de uma consulta, especialmente se o homem sinalizar dores ou sintomas relacionados ao ato de urinar ou da prática sexual, tomando qualquer indicativo de irregularidade como uma possibilidade de terapia.

Também estão entre os indícios de alguma doença a ser tratada se a pessoa de sexo biológico masculino acusa mal-estar ao tocar na região dos rins ou durante as relações, além de obrigatoriamente buscar ajuda se teve contágio com agente transmissor de doença sexual.

Originado das palavras gregas ouron – urina em português – e logos (estudo), a especialidade urologia também trata da próstata, glândula cuja observação passa a ser mais constante a partir dos 50 anos.

Dino de Ubaíra em SP

A população de Marília, no interior paulista, recebeu com entusiasmo as réplicas de animais pré-históricos produzidas por paleoartistas baianos em ateliê sediado no município de Ubaíra, a 269 quilômetros de Salvador. Como foram feitos, qual o material, se a representação corresponde às pesquisas dos cientistas, entre outras questões, deixaram a equipe animada e surpresa, pois a produção não tem causado curiosidade entre os baianos. As reproduções são realizadas graças à parceria de Anilson Borges, o líder dos paleoartistas, com o paelontólogo William Nava. O investimento do governo paulista visa reformar o Museu de Paleontologia e estimular o potencial turístico de Marília, além de ampliar interesse das crianças em idade escolar pelo conhecimento científico.

POUCAS & BOAS

- O lançamento do Programa Oeste Sem Fogo, movimentou ontem o auditório do campus IX da Uneb, em Barreiras, com palestra do supervisor estadual do Ibama do Programa Prev Fogo, Vagner Manhese e participação do chefe de Brigada, Márcio Cruz. O evento fez parte do 6º Encontro Formativo do Projeto Vozes de Educação Ambiental, coordenado pelo Consórcio Multifinalitário do Oeste da Bahia (Consid), Ministério Público da Bahia, e as Universidades Federal do Oeste da Bahia (Ufob) e Estadual da Bahia (Uneb/Campus IX).

- Um dos símbolos de Juazeiro, o Vapor Saldanha Marinho, será entregue à população hoje em evento na Orla da cidade ribeirinha do São Francisco, dentro da programação que comemora os 144 anos de emancipação política, festejados amanhã. Encomendada pelo imperador Dom Pedro II dos Estados Unidos, a embarcação foi das primeiras movidas à vapor a navegar pelo Velho Chico. Conhecido como Vaporzinho, o equipamento foi revitalizado mantendo as características originais, e se destina à visitações de estudantes e da população em geral.

- ‘Justiça curricular: as possibilidades do currículo escolar na construção da Justiça Social’ é o tema do evento virtual que abre hoje o terceiro Ciclo de Debates sobre Educação, com transmissão aberta ao público pelo canal do Youtube do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa (Icep). Com início às 19h, o encontro será com a doutora em Educação, Branca Ponce e terá mediação da doutouranda Thaís Costa. A live integra o Projeto de Educação Continuada Desenvolvido pelo Icep em parceria com a Bracell Social, Instituto Arapyaú e Itaú Social.

Publicações relacionadas