Presidente da ABI apoia proteção aos jornalistas

Publicado quarta-feira, 01 de setembro de 2021 às 06:01 h | Atualizado em 31/08/2021, 22:44 | Autor: Miriam Hermes e Redação | [email protected]

O presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), Ernesto Marques, manifestou-se favorável à criação da Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores, lançada como forma de defender os profissionais de imprensa dos frequentes ataques.

Para Marques, “a iniciativa é de extrema importância não apenas para profissionais e empresas”, considerando inúteis as notas de repúdio, “quando os agressores, além de não ficarem constrangidos pela exposição de seus crimes, ainda se vangloriam”.

Lamentando a reprodução sistemática do que considerou “discurso de ódio”, Marques apoia o lançamento da rede, por meio do Instituto Vladimir Herzog, nome do jornalista assassinado por agentes do Estado brasileiro, no auge da ditadura militar mais recente, em 1975.

– Pessoalmente, pretendo integrar a rede e levarei para discussão na diretoria executiva, a proposta para que a ABI também faça parte e apoie o funcionamento da rede – disse o presidente Ernesto Marques.

De acordo com conteúdo divulgado pelo site Meus Sertões, um dos integrantes da rede, o trabalho resulta da articulação de jornalistas, comunicadores, entidades e coletivos de mídia em defesa da liberdade de expressão, presentes nos 26 estados e no DF.

O objetivo, além de combater as violações ao direito de informação, é acolher denúncias de ataques e de ameaças crescentes a profissionais de imprensa, considerando a subnotificação das agressões.

O site da Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores vai centralizar os registros de denúncias, com acompanhamento por operadores do direito, além de armazenar conteúdos sobre proteção e segurança como cartilhas, livros, artigos e vídeos.

“Ele [Bolsonaro] quer

violência, para dizer

que é dos dois lados,

para distribuir uma

irresponsabilidade,

porque quem está

convocando para ato

violento é ele. Acho que

não precisamos dar

esse palco para ele”

Marcelo Freixo, deputado federal, sobre os atos marcados para o próximo dia 7 de setembro

Dona Cadu, doutora

A ceramista Ricardina Pereira da Silva, mais conhecida por Dona Cadu, 101 anos, é a mais nova Doutora Honoris Causa (por causa da honra) pela Universidade Federal da Bahia, pelo trabalho desenvolvido desde muito moça, na localidade de Vila de Coqueiros, no Recôncavo baiano. A sessão solene de outorga do título está programada para as 10 horas de 3 de setembro, próxima sexta-feira, com transmissão em formato virtual pela TV Ufba no YouTube, com participação confirmada do reitor João Carlos Salles. Durante a solenidade, será apresentado o filme ‘Dona Cadu’, integrante do acervo do projeto Mestres Navegantes, dirigido por Betão Aguiar, com o objetivo de registrar o trabalho de mestras e mestres de saberes populares da Bahia.

Semana Sebrae

Empresários já podem garantir vaga para a 6ª edição da Semana Sebrae de Capacitação Empresarial. Evento acontece em formato híbrido e será 100% gratuito para toda a Bahia. Na capital, dentre as opções exclusivas para micro e pequenas empresas estão seminários e oficinas em diversas áreas. As inscrições podem ser feitas pelo site emkt.ba.sebrae.com.br/semana-sebrae/.

POUCAS & BOAS

Os 98 anos de emancipação política de Bom Jesus da Lapa foram comemorados ontem com feriado na cidade ribeirinha do São Francisco, que surgiu no entorno da gruta que foi transformada em santuário da igreja católica. Com as restrições impostas pela pandemia, somente autoridades participaram de um momento cívico abrilhantado pela Filarmônica Euterpe Lapense, seguido de missa solene, presidida pelo bispo diocesano dom João Cardoso.

A seca que atinge principalmente a região do semiárido já afetou cerca de 1,2 milhão de pessoas no estado, residentes nos 111 municípios que estão com decretos de emergência homologados pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec). Destes, 102 também tiveram a situação reconhecida pela União e têm apoio do Exército.

Em Itabuna a Santa Casa de Misericórdia promove mais uma vez a campanha do Setembro Verde, para reduzir a fila de espera por doação de órgãos e tecidos para transplante. A mobilização teve início na semana passada, com evento voltado para funcionários do Hospital Calixto Midlej Filho. A mobilização prossegue até o dia 30.

Publicações relacionadas