Projeto Seja! incentiva retomada dos estudos

Publicado terça-feira, 03 de março de 2020 às 06:02 h | Atualizado em 02/03/2020, 23:21 | Autor: [email protected]

Uma iniciativa patrocinada pela Braskem, em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), tem o objetivo de elevar a escolaridade de adultos em Camaçari e Dias D’Ávila, na região metropolitana.

Em vez de reduzir as chances de educação, como pode-se verificar na trajetória do setor no país, o Projeto Seja! incentiva a volta à sala de aula de quem já havia desistido de estudar, pois não são poucas as dificuldades enfrentadas para quem tem menos recursos.

O projeto de perfil inclusivo já matriculou 105 alunos com mais de 18 anos, que agora têm a oportunidade de concluir o ensino médio, além de qualificar-se como eletricista, instalador residencial, controlador e programador de produção ou almoxarife.

A metodologia é a de reconhecimento de saberes do Sesi: são identificadas, validadas e certificadas as competências e habilidades desenvolvidas nas experiências de vida e de trabalho do estudante.

Buscar na experiência de vida do próprio aprendiz as melhores formas de favorecer o aprendizado é a fórmula cuja aceitação, em escala mundial, vem da dedicação dos melhores educadores brasileiros, cujo legado é hoje reconhecido, apesar das históricas dificuldades.

O projeto é voltado para pessoas de baixa renda e visa elevar a escolaridade de jovens e adultos que ainda não possuem o ensino médio, proporcionando ao aluno uma oportunidade de formação para a sua recolocação no mercado de trabalho.

O ensino médio é dividido em quatro áreas: linguagens, matemática, ciências humanas e ciências da natureza. As aulas da área de linguagem já foram encerradas e as de matemática começaram em janeiro e seguem até este mês.

“Mesmo com mais de 70 anos decidi ir até a Polícia Federal [me entregar] porque alguém tinha que provar que o juiz Moro era criminoso e que os representantes do MP que me acusaram eram mentirosos”

Lula, ex-presidente, durante cerimônia em que recebeu o título de cidadão honorário de Paris

Licenciamento em Morro

O Ministério Público estadual ajuizou ação contra o município de Morro do Chapéu solicitando à Justiça a suspensão da atividade de licenciamento ambiental feita pelo município. Segundo Pablo Almeida, promotor responsável pela ação, Morro não possui capacidade técnica para assumir o licenciamento, “já que não tem equipe técnica concursada e multidisciplinar responsável pela atividade”, destacou. O MP chegou a propor a formalização de um termo de ajustamento de conduta (TAC) para regularizar o Sistema Municipal de Meio Ambiente (Sismuma) local, mas a prefeitura não aderiu à proposta.

– A regularização dos Sismumas nos municípios baianos é uma ação do ‘Município Ecolegal’, que integra o rol de programas da Gestão Estratégica do MP”, explicou.

Saúde mental em debate

Com o objetivo de proporcionar o debate sobre o transtorno bipolar, será realizado no dia 18 de março, às 19h30, o Encontro Holiste, evento gratuito e aberto ao público que contará com palestras sobre o tema. A doença acomete cerca de 15 milhões de brasileiros e 140 milhões no mundo todo, segundo as estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Para participar basta fazer a inscrição pelo endereço encontros.holiste.com.br.

Apoio a produtores

Os produtores rurais baianos já podem utilizar um meio mais acessível de buscar linhas de crédito para desenvolvimento de atividade no campo, mediante acordo entre a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária e o Banco do Brasil.

A parceria propõe uma nova metodologia, chamada de Assistência Técnica e Gerencial. Os técnicos das instituições vão orientar os produtores na elaboração de custeio agropecuário e investimento.

A associação da CNA com o BB visa ampliar o atendimento aos produtores, de acordo com o regimento do Programa Nacional de Fortalecimento de Agricultura Familiar.

Com efeito de favorecer a distribuição de renda e a produção de alimentos para as famílias de pequenos agricultores, o programa atende ao plantio de grãos e pecuária em parte para abastecimento de indústrias de laticínio.

A parceria prevê uma análise prévia da documentação necessária para a contratação do crédito pelos técnicos autorizados pelas federações de agricultura estaduais e sindicatos rurais.

A assinatura do convênio vai reunir a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, e o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara.

Publicações relacionadas