Brasil tem a menor rejeição à vacina na América Latina, diz Banco Mundial

Publicado segunda-feira, 29 de novembro de 2021 às 15:07 h | Atualizado em 29/11/2021, 15:10 | Autor: Da Redação

O Brasil é o país da América Latina com o menor percentual de população que diz não querer se vacinar contra a covid-19, aponta pesquisa realizada em parceria entre o Banco Mundial e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)

Os dados foram coletados por telefone em 24 nações da América Latina. De acordo com o levantamento, a taxa média de hesitação vacinal é de 3% no Brasil - menos da metade dos 8% registrados na América Latina.

Além disso, enquanto, na média, 51% dos latino-americanos já estão imunizados contra a covid-19, esse número supera os 80% no país.

Apesar das recorrentes declarações do presidente Jair Bolsonaro que colocam em dúvida a segurança e eficácia das vacinas, o Brasil já superou os Estados Unidos e alguns países europeus em cobertura vacinal, graças à forte adesão da população.

Especialistas em saúde pública atribuem o fenômeno à cultura de imunização fomentada por anos em campanhas massivas de vacinação promovidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, também lembram a exigência de vacinação para a matrícula de crianças em creches e escolas, ou mesmo para cadastro em programas de transferência de renda.

Publicações relacionadas