adblock ativo

Apresentador da Globo se emociona ao homenagear o pai no Dia da Consciência Negra e faz discurso sobre racismo

Publicado sábado, 21 de novembro de 2020 às 14:23 h | Atualizado em 21/11/2020, 14:25 | Autor: Da Redação
Jornalista não conseguiu esconder a emoção ao falar sobre a figura do pai | Foto: Reprodução
Jornalista não conseguiu esconder a emoção ao falar sobre a figura do pai | Foto: Reprodução -
adblock ativo

O apresentador Pedro Lins, que comanda o telejornal NE1, da Globo Pernambuco, se emocionou ao homenagear o pai no Dia da Consciência Negra, nesta sexta-feira, 20, com um discurso.

“Neste Dia da Consciência Negra a gente também reforça o quanto é importante você se aceitar do jeito que é. Ter orgulho da sua história, das suas origens”, começou Pedro, antes de explicar que a edição do jornal faria algumas homenagens. “Vou pedir licença para começar essa homenagem com a foto de alguém que foi fundamental para a minha vida. Esse aqui é o meu pai, Pedro Lins de Sousa”, apresentou o âncora.

De acordo com informações do blog de Hugo Gloss, o jornalista não conseguiu esconder a emoção ao falar sobre a figura do pai, tão importante na sua vida. “Ele não teve as mesmas oportunidades que tive. Não pode estudar porque tinha que trabalhar, mas batalhou a vida toda para que todos os 11 filhos tivessem uma vida melhor que a dele”, contou Pedro, enquanto a foto do patriarca era mostrada na tela.

No Instagram, o apresentador publicou um vídeo do momento e escreveu algumas palavras sobre o pai. “Ele sempre me falou sobre o poder transformador da educação, apesar de não ter tido oportunidade de estudar, de frequentar uma escola. E me ensinou a ser forte, a não ter medo do mundo, a reconhecer minhas próprias limitações mas, sobretudo, me ensinou o que é respeito, caráter e dignidade. Ele não pôde assistir à essa homenagem, mas tenho certeza que ficaria muito feliz. Obrigado, pai!”, compartilhou.

“Olhar o outro não pela cor da pele, mas pelo caráter, trabalho, capacidade de demonstrar afeto e sentimento. Foram quase quatro séculos de um covarde e cruel período de escravidão. Uma história que separou brancos e pretos, que deu oportunidade para o branco estudar e obrigou o preto a trabalhar. Hoje eu, você, todos nós temos a oportunidade de fazer diferente e escrever uma nova história. Uma história de união, de amizade, de respeito, de oportunidade”, afirmou.

Pedro finalizou o discurso dando um conselho. “Lutar por um mundo justo tem que ser uma missão de todos nós. O combate ao racismo, a intolerância, ao preconceito, deve começar dentro da gente, revendo as nossas atitudes, nossas conversas. Que possamos enxergar a beleza do outro nos mínimos detalhes. E que haja sempre respeito e oportunidade”, frisou.

Assista o vídeo abaixo:

adblock ativo

Publicações relacionadas