Escolas e ONGs de salvador e RMS recebem projeto literário

Projeto vai circular em 10 instituições de ensino público e ONGs entre os meses de julho e agosto

Publicado sábado, 09 de julho de 2022 às 00:20 h | Atualizado em 08/07/2022, 22:35 | Autor: Amanda Souza
O Literama Infantil terá transmissão ainda através do canal oficial no YouTube
O Literama Infantil terá transmissão ainda através do canal oficial no YouTube -

Com um cronograma que começa na próxima terça-feira, o Literema Infantil vai promover um movimento da literatura afro-brasileira infantojuvenil na Bahia. 

O projeto vai circular em 10 instituições de ensino público e ONGs entre os meses de julho e agosto com um circuito de contação de histórias negras, como uma forma de incentivar a leitura na infância e, ainda, a preservação da cultura brasileira através da representatividade negra. 

Apoiado pelo governo do estado através do programa Fazcultura, da Secretaria de Cultura e da Secretaria da Fazenda, o projeto tem a proposta de levar autores para as escolas selecionadas para contar histórias; além disso, as instituições recebem um kit com 30 livros variados. 

A coordenadora do programa Fazcultura, Neusa Martins, aponta a importância do Literama Infantil para a expansão das políticas públicas desenvolvidas para esse segmento. 

“O projeto se insere nos três eixos das políticas públicas de cultura: democratização do acesso; fomento à leitura e à formação de mediadores; valorização do livro e da leitura - além do desenvolvimento da economia do livro” destaca Neusa.

A escritora Ana Fátima dos Santos é assina a curadoria do projeto e avalia o impacto do literema no cenário da literatura da Bahia, que pode ganhar um fôlego importante a partir da divulgação de novos nomes. 

“Nós temos muitos escritores baianos que estão fazendo produções incríveis, premiadas. E assim também estamos apoiando editoras brasileiras que estão produzindo esse material”, destaca a escritora.

O Literama Infantil terá transmissão ainda através do YouTube, no canal oficial do projeto. Todas as edições contarão ainda com intérprete de libras para garantir que o conteúdo seja acessível a todos.

Para Ana Fátima, esse é um projeto mais que fundamental. “O conceito do literama é valorizar a infância, mas uma infância que tenha referências negras, que tenha acesso a cultura e não só a brasileira”, diz. 

Publicações relacionadas