adblock ativo

Aneel abre audiência pública para discutir minuta do edital do leilão A-4

Publicado terça-feira, 09 de abril de 2019 às 17:11 h | Atualizado em 19/11/2021, 09:45 | Autor: Luciana Collet | Estadão Conteúdo
adblock ativo

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 9, a abertura de audiência pública para debater a minuta do edital do leilão de geração A-4 deste ano (leilão Nº 03/2019), previsto para ocorrer em 28 de junho. A discussão será feita por intercâmbio documental, no período de 10 de abril a 10 de maio.

O objetivo do leilão A-4 é contratar energia proveniente de novos empreendimentos de geração de fontes hidrelétrica, eólica, solar fotovoltaica e termelétrica a biomassa, com início do suprimento a partir de janeiro de 2023. A energia elétrica gerada por hidrelétricas será objeto de Contratos de Comercialização em Ambiente Regulado (CCEARs) por quantidade, com prazo de suprimento de 30 anos. Também haverá contratos por quantidade, com prazo de 20 anos, para empreendimentos a partir das fontes eólica e solar fotovoltaica. Já as usinas a biomassa terão energia contratada no modelo por disponibilidade, com prazo de suprimento de 20 anos.

"O interesse dos investidores em participar do leilão foi elevado, com destaque para as usinas solares, que tiveram quantidade expressiva de projetos", disse o diretor da Aneel Sandoval Feitosa, relator do processo.

De acordo com informações divulgadas pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), um total de 1.581 projetos se cadastraram para o leilão, totalizando 51,2 mil MW de potência instalada. A energia solar fotovoltaica apresentou 751 projetos, com capacidade instalada total de 26,2 GW, superando os 23,1 GW da energia eólica, que também cadastrou 751 projetos.

Em terceiro lugar ficaram as termelétricas a biomassa, com 19 projetos e 1 GW de potência. Foram ainda cadastrados pela EPE 44 projetos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) somando 606 megawatts (MW); 4 Hidrelétricas, com total de 164 MW; e 12 Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGH), com 32 MW.

adblock ativo

Publicações relacionadas