adblock ativo

Com leve baixa, dólar garante nova mínima desde novembro

Publicado segunda-feira, 13 de abril de 2009 às 17:27 h | Atualizado em 13/04/2009, 17:27 | Autor: Agência Reuters
adblock ativo

O dólar fechou praticamente estável ante o real nesta segunda-feira, depois de ter atingido uma nova cotação mínima desde novembro do ano passado.



Segundo operadores, a sessão foi marcada por volatilidade devido ao vaivém dos mercados acionários norte-americanos.



A moeda norte-americana registrou oscilação negativa de 0,09 por cento no encerramento, a 2,170 reais. Durante a manhã, o dólar caiu a 2,165 reais --menor nível desde o início de novembro de 2008.



No âmbito global, em relação a uma cesta com as principais moedas mundiais, a divisa norte-americana caía em torno de 1,2 por cento no final da tarde.



"O mercado (de câmbio) aqui andou 'meio de lado'. O dólar está volátil, mas ainda acredito que a tendência é de queda", avaliou João Medeiros, diretor de câmbio da Pioneer Corretora.



Ele acrescentou que as apostas de investidores estrangeiros na valorização da moeda brasileira têm ajudado a manter o dólar em queda.



Na quinta-feira, pelo último dado disponível, essa exposição dos investidores estrangeiros (que, na prática, revela uma aposta na alta do dólar) era de 6,22 bilhões de dólares. Na máxima de março, o valor chegou a 14,3 bilhões de dólares.



A percepção de que a economia brasileira tem se mostrado mais sólida diante da crise econômica também contribui para que haja mais entrada de recursos no país.



Medeiros citou os dados da balança comercial, que registrou superávit de 749 milhões de dólares na segunda semana de abril, elevando o saldo acumulado no mês a 1,337 bilhão de dólares, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.



Nos mercados acionários dos Estados Unidos, as bolsas de valores ensaiavam uma alta, à medida que as ações de bancos ganhavam força.



No Brasil, a Bovespa operava em território positivo, com o ingresso de mais recursos de investidores externos. No final da tarde, o principal índice da bolsa paulista avançava em torno de 1,2 por cento.



No mercado de câmbio, segundo os dados mais recentes da BM&F, o volume de dólar negociado no segmento à vista girava em torno de 2 bilhões de dólares, abaixo da média diária de abril, de 2,8 bilhões de dólares.

adblock ativo

Publicações relacionadas