adblock ativo

Dólar recua e Bolsa reduz perdas após fala de Bolsonaro e Guedes

Publicado às | Atualizado em 22/10/2021, 19:02 | Autor: Da Redação
A Bolsa teve sua quarta pior semana em dois anos, depois da manobra do governo para furar o teto de gastos | Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasil
A Bolsa teve sua quarta pior semana em dois anos, depois da manobra do governo para furar o teto de gastos | Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasil -
adblock ativo

Após a demonstração de apoio do presidente Jair Bolsonaro ao ministro Paulo Guedes (Economia), o dólar recuou e a Bolsa de Valores reduziu as perdas. Em meio às especulações de demissão do ministro, a Bolsa chegou a cair 4,53% no começo da tarde desta sexta-feira, 22, alcançando 102.853 pontos. Depois da entrevista, porém, a Bolsa fechou o dia com queda de 1,34%, a 106.399 pontos.

Durante a fala de Guedes, a Bolsa chegou a subir 0,01%, oscilando positivamente pela primeira vez no pregão, atingindo 107.749 pontos.

Com recuo de 0,74%, o dólar fechou a R$ 5,6250. Mais cedo, a moeda americana tinha alcançado a máxima de R$ 5,7550, alta de 1,55% - o maior valor desde o fechamento de 30 de março (R$ 5,7580).

A Bolsa teve sua quarta pior semana em dois anos, depois da manobra do governo para furar o teto de gastos, com o objetivo de custear o Auxílio Brasil no valor de R$ 400 mensais.

No acumulado dos últimos cinco dias, o Ibovespa teve perda de 7,28%. O resultado é o quarto pior do índice, atrás apenas das quedas semanais registradas após a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretar a pandemia do coronavírus - recuos de 8,37%, 15,63% e 18,8% nas semanas encerradas, respectivamente, em 28 de fevereiro de 2020, 13 de março de 2020 e 20 de março de 2020.

adblock ativo

Publicações relacionadas