adblock ativo

Grupo WTorre compra terreno e prédio da Daslu

Publicado sexta-feira, 08 de dezembro de 2006 às 12:32 h | Atualizado em 08/12/2006, 12:32 | Autor: Agencia Estado
adblock ativo

O terreno e o prédio onde funciona a Daslu, a butique mais luxuosa do País, têm novo dono. Ontem, a construtora WTorre anunciou a compra da Ergi Empreendimentos, que é dona do imóvel, por R$ 385,8 milhões. A área negociada é de 60 mil metros quadrados e fica em um ponto nobre de São Paulo, na esquina da avenida das Nações Unidas e a avenida presidente Juscelino Kubitschek. O negócio inclui o prédio inacabado da Eletropaulo e o terreno onde foi erguido o Cirque du Soleil.

Há meses a Daslu tem sido alvo de boatos de que estaria sendo vendida. A empresa enfrenta dificuldades financeiras e acusações de sonegação fiscal. Segundo fontes do mercado, a Daslu teria uma dívida superior a R$ 30 milhões em aluguéis atrasados - o que é negado pela empresa. No negócio fechado ontem entre a WTorre e a Ergi, a loja não foi incluída.

A WTorre esclareceu, em fato relevante, que o contrato existente entre a Ergi e a Daslu permanece inalterado. ?Em razão de notícias infundadas e inverídicas publicadas recentemente na imprensa, a WTorre esclarece que a aquisição inclui única e exclusivamente as cotas representativas do capital social da Ergi, não fazendo parte da aquisição qualquer ativo, marca ou operações da Daslu?, diz a WTorre.

Na semana passada, a proprietária da Daslu, Eliana Tranchesi, disse que a loja permaneceria no local mesmo se o imóvel fosse negociado. ?Temos um contrato de 10 anos, prorrogável por mais 10?, esclareceu. Ela observou também que tem uma clientela cativa e que, se fosse feito outro empreendimento no local, o movimento da Daslu não seria afetado.

Para fechar negócio, a Ergi e a WTorre tiveram de obter o sinal verde da Daslu. Uma cláusula do contrato de aluguel entre a Ergi e a Daslu previa que o imóvel só poderia ser vendido com a aprovação da megabutique. Mas, diante das dificuldades financeiras que enfrenta, a Daslu não teve alternativa a não ser autorizar o negócio.

Segundo apuração do jornal O Estado de S.Paulo, a WTorre teria avisado, porém, que se os aluguéis não forem pagos a empresa poderia retomar o imóvel. Para acabar com esses comentários, Eliana Tranchesi pretende divulgar um documento negando que tenha qualquer dívida pendente.

O terreno, adquirido pela WTorre, deverá ser usado para a construção de um complexo residencial e comercial de alto padrão. A área abrigaria um hotel e um prédio de escritórios, além da Daslu. A expectativa é que as obras estejam prontas em menos de um ano.

A Ergi foi criada por investidores portugueses, brasileiros e pela estatal de petróleo angolana Sonangol para negociar imóveis no Brasil. A companhia iniciou suas operações em 2002 com a compra do prédio inacabado da Eletropaulo e não tem outras propriedades no Brasil.

Para bancar a compra de R$ 385,8 milhões, a WTorre fechou uma operação financeira com o Bradesco, ABN Amro e Banco Votorantim. O engenheiro Walter Torre Júnior ergueu um pequeno império em menos de três décadas. A sua construtora deve faturar R$ 800 milhões neste ano. O empresário começou a carreira construindo casas de veraneio no litoral de São Paulo, mas logo viu que não ganharia muito dinheiro se continuasse insistindo no ramo. Foi, então, que descobriu um filão inexplorado no mercado: a construção sob medida. A Daslu foi feita numa encomenda deste tipo e teria custado por volta de R$ 70 milhões.

adblock ativo

Publicações relacionadas