Justiça suspende transferência de empresa da família Batista para grupo indonésio

Publicado terça-feira, 23 de março de 2021 às 10:49 h | Atualizado em 23/03/2021, 10:53 | Autor: Da Redação

A Justiça de São Paulo suspendeu a transferência do controle da Eldorado, braço de celulose da J&F, para o grupo indonésio Paper Excellence.

A J&F controla os diversos negócios da família Batista. Ambos travaram a maior disputa arbitral do país, um negócio de R$ 15 bilhões.

A J&F, controlada pela família Batista, detém 50,59% da Eldorado e os indonésios da Paper, 49,41% por meio da CA Investment (Brazil).

Os Batistas foram derrotados na arbitragem, e a lei impede que a sentença seja questionada. Mas a J&F se valeu de brechas legais que permitem o cancelamento do processo, como em caso de conflito de interesse de um dos árbitros, segundo reportagem da Folha.

Histórico

Em 2017, depois de pagar R$ 3,8 bilhões para os Batistas, a Paper firmou um contrato de compra e venda do controle da Eldorado. No entanto, foi à Justiça porque a J&F vendeu e não entregou o controle alegando não cumprimento de cláusulas contratuais.

Já em 2018 o imbróglio culminou em uma arbitragem, a maior da história, depois de a J&F pedir mais R$ 6 bilhões para entregar a empresa, segundo o presidente da Paper Excellence, Claudio Cotrim, para a Folha.

O desfecho se deu há um mês com um resultado de três a zero em favor da Paper. Os árbitros, inclusive o escolhido pela J&F, entenderam que a companhia indonésia cumpriu suas obrigações e que os Batistas criaram empecilhos para evitar ou retardar ao máximo a entrega da Eldorado.

O que mais pesou na decisão foi o comprovante de um depósito de R$ 11 bilhões em uma conta do banco BTG aberta exclusivamente pela Paper para embasar um pedido judicial obrigando a J&F a cumprir o contrato de compra e venda.

Publicações relacionadas