adblock ativo

Planalto adia anúncio de Auxílio Brasil após pressão de Guedes e Mercado

Publicado às | Atualizado em 19/10/2021, 17:51 | Autor: Da Redação
O governo pretendia lançar nesta terça o programa assistencial para substituir o Bolsa Família em 2022 | Foto: Evaristo Sa | AFP
O governo pretendia lançar nesta terça o programa assistencial para substituir o Bolsa Família em 2022 | Foto: Evaristo Sa | AFP -
adblock ativo

O Palácio do Planalto desistiu de realizar cerimônia nesta terça-feira, 19 para anunciar que o Auxílio Brasil, programa social que substituirá o Bolsa Família, deverá pagar em média R$ 400 por família —acima do previsto anteriormente.

O governo pretendia lançar nesta terça o programa assistencial para substituir o Bolsa Família em 2022, ano em que o presidente Jair Bolsonaro  (sem partido) buscará a reeleição. Parte desse valor, cerca de R$ 100, seria contabilizado fora do teto de gastos, em uma vitória da ala política do governo sobre a equipe econômica e gerando repercussão negativa na equipe do ministro Paulo Guedes. O valor extrateto é estimado em R$ 30 bilhões.

A notícia de que a equipe econômica cederia à ala política afetou o humor do mercado financeiro durante todo o dia e levou a Bolsa de Valores ao seu menor nível desde março. A proposta é vista como derradeira para o teto de gastos, regra fiscal criada em 2016 para servir de âncora para a trajetória dos gastos públicos e que entrou em vigor no ano seguinte.

A Bolsa de Valores brasileira operava em forte queda e o dólar avançava firme na tarde desta terça-feira.

A cerimônia não entrou na agenda oficial do presidente ou dos ministros, mas foi confirmada reservadamente por autoridades.

O cerimonial do Planalto organizou o Salão Nobre do palácio, onde ocorrem normalmente os eventos públicos.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, enquanto a cerimônia era cancelada, alguns convidados ainda chegavam ao local.

adblock ativo

Publicações relacionadas