Baiano cria de pizza inspirada em acarajé até clube do ovo

Publicado domingo, 21 de março de 2021 às 06:05 h | Atualizado em 20/03/2021, 17:18 | Autor: Luísa Carvalho*

Já pensou em comer uma pizza feita com massa de abará, vatapá e muito dendê? Ou ainda receber ovos toda semana em sua casa de forma automática por meio de um clube de assinatura assim como você assina Netflix? O que acha de levar filho, neto ou sobrinho para montar seu próprio urso de pelúcia?

Essas coisas podem parecer inusitadas num primeiro momento, mas são possíveis em Salvador, onde empresas têm se destacado por oferecer serviços pouco tradicionais. Muitos empreendedores sabem que a criatividade é uma aliada de seus negócios e buscam dar uma nova roupagem a empreendimentos já conhecidos. Mas há aqueles que vão além, desenvolvendo propostas inéditas que fogem do convencional.

A analista do Sebrae Rosângela Bonfim indica que as empresas que elaboram ideias criativas recebem maior destaque, já que os clientes, geralmente, ficam mais impressionados e atraídos por esse tipo de proposta.

Rosângela afirma que os empreendimentos não convencionais costumam surgir da observação de demandas comuns não atendidas ou de dificuldades pessoais. Eles acabam, muitas vezes, sendo totalmente diferentes das atividades já existentes no mercado e os primeiros em seu ramo. A falta de referência é um desafio para os empreendedores que se aventuram nestes tipos de negócio.

“É mais complicado e complexo entender esse mercado. Por ter menos referências, você acaba tendo mais desafios no planejamento, em como estimar números e fazer um plano de negócio. Acaba tendo um risco maior”, diz a analista do Sebrae.

Outro desafio é a fidelização dos clientes. As empresas convencionais têm menor dificuldade em familiarizar a clientela com seus produtos por trabalharem com modelos conhecidos e estabelecidos. Já os negócios inusitados precisam se preocupar em sustentar suas vendas após a novidade inicial e manter um interesse contínuo no que fornece, para que não se tornem apenas uma moda passageira.

Com dendê

Da mente inventiva de Cris Santos veio, há cinco anos, a ideia de dar um toque bem baiano à pizza, preparando uma massa baseada no abará para fazer o disco e o recheando com vatapá e camarão seco. Assim surge a pizzará, prato, inventado e patenteado por ela, que dá nome ao seu negócio (@pizzarabahia). E suas criações não param por aí.

Ao longo dos anos, com a consolidação de sua empresa e carreira na gastronomia, Cris passou a fazer suas versões de dadinhos de tapioca, ovos de Páscoa, empadinhas e coxinhas inspiradas nas receitas do abará e do acarajé. As mais recentes são o picoré e o picorá, quitutes em formato de picolé, e o hot dendê, cachorro-quente que leva dendê, amendoim, vatapá e paçoca de castanha na sua composição. Os pratos também têm versões veganas. A Pizzará não tem espaço físico e funciona via delivery. Durante a pandemia, Cris Santos está trabalhando com pedidos programados.

“Quem não se reinventa não consegue se manter”, afirma Cris. Esse pode ser considerado seu lema desde o princípio do seu negócio. Foi num “momento de pânico”, como descreve, em que estava desempregada e grávida, que resolveu postar em uma rede social a foto de uma de suas primeiras pizzarás. A imagem fez sucesso em sua rede, amigos compartilharam e surgiram os primeiros clientes. “Botei de brincadeira mesmo e começaram a me procurar. Comecei a vender e as coisas foram se encaminhando”, lembra. Hoje, tem clientes até fora do estado.

Ovos em domicílio

A sacada do negócio do empresário Leonardo Araújo veio de observar os tradicionais carros do ovo passando nas ruas. Ele, que planejava entrar no mercado de assinaturas mas não tinha ainda definido o seu produto, pensou em como os carros passavam com frequência nos mesmos lugares, mas não garantiam a fidelização dos clientes. Assim surge, em 2017, o Site do Ovo (@sitedoovo), primeiro clube de assinatura de ovo do mundo. Para se cadastrar, basta selecionar o seu plano – há planos semanais, quinzenais e mensais de 30 ou 60 ovos por entrega –, determinar o dia de semana em que deseja recebê-lo e efetuar o pagamento online. O plano é renovado automaticamente e pode ser cancelado a qualquer momento. O clube trabalha com ovos brancos, vermelhos, caipiras, orgânicos e com ômega 3. A entrega é feita com frete gratuito.

Leonardo é empreendedor há muito tempo. “Nasci empreendendo”, brinca. Em todos os seus negócios ele afirma sempre ter tentado proporcionar experiências diferentes aos consumidores. Explicando o seu empreendimento de maior sucesso, ele diz: “A pessoa compra ovo como assina a Netflix. O bacana do site é que o cliente esquece que paga. Ele escolhe o plano, coloca seu cartão de crédito e não precisa mais se preocupar com o resto. A gente traz comodidade”. A facilidade que o negócio proporciona tem sido central durante a pandemia, em que as vendas dobraram. O Site do Ovo, que começou atendendo só Salvador e Lauro de Freitas, hoje tem franquias em mais de 20 cidades nas várias regiões do país. No próximo semestre, abrirá sua primeira filial internacional, em Cidade do México.

Imagem ilustrativa da imagem Baiano cria de pizza inspirada em acarajé até clube do ovo
Maria Eunice e Priscila criaram a marca Xibiu de Mainha | Foto: Felipe Iruatã | Ag. A TARDE

Em baianês

O xibiu, bolinho apimentado com camarão preparado por Maria Eunice Divino, já era tradição nas festas familiares e de amigos quando ela resolveu empreender vendendo o quitute com sua filha Priscila Monique, em 2018. O Xibiu de Mainha (@xibiudemainha), negócio das duas, hoje conta com vários sabores, como bacalhau, carne, siri e vegano. A aceitação do salgado foi grande desde o primeiro momento e seus clientes mais fiéis têm até um nome, são os xibiuzêros.

A receita do bolinho, exclusiva de Maria Eunice, é a adaptação de um salgado com o mesmo nome, xibiu, que ela conheceu há muito tempo. Além do formato e gosto muito próprios, a denominação é outro fator que garante o destaque do Xibiu de Mainha. “É sempre uma resenha. Chama a atenção, as pessoas querem saber da história, o que é o produto”, conta Priscila. Mãe e filha, que costumavam atrair os clientes com a irreverência do bolinho nas feiras da cidade, estão, agora, vendendo por delivery. Para o futuro, desejam ter um ponto comercial para a venda.

Pelúcia personalizada

Na oficina de ursos Criamigos (@criamigos_salvador) é possível que crianças criem e personalizem seus próprios ursos de pelúcias. Foi o aspecto fora do convencional e lúdico do negócio que entusiasmou a pedagoga Júlia Brasileiro a abrir uma filial da franquia, original de Gramado, em Salvador, no Salvador Shopping, em 2019. A criação do urso passa por todo um ritual em que a criança escolhe a pelúcia, dá uma voz ao bichinho, escolhe roupas, acessórios e faz até a certidão de nascimento.

“A criança participa do projeto e cria do jeito que quer. Não é só escolher um brinquedo numa prateleira. Ela faz parte da experiência”, descreve Júlia. Enquanto as medidas de isolamento social estiverem em vigor, as vendas são feitas por meio das redes sociais e a montagem com as crianças, em videochamadas.

Já tem patente

A ideia de criar o primeiro absorvente biodegradável do Brasil surge do encontro da baiana Hellen Nzinga com a pernambucana Karla Godoy e a paulistana Patricia Zanella no Programa ProLíder, programa de formação de lideranças, em 2018. Para transformar a ideia em um negócio, logo chamaram a engenheira química também baiana Adriele Menezes. A EcoCiclo (@ecociclooficial) nasce do encontro das jovens que compartilham o desejo de criar uma alternativa de absorvente sustentável e de baixo custo.

O produto da empresa já foi testado e tem patente, mas ainda não foi comercializado pela falta de um investidor. “Estamos desde 2018 na busca incansável por um investidor qualificado. Sentimos a necessidade do produto”, afirma Hellen, que é responsável pela gestão da empresa. A emancipação feminina através da geração de renda é importante para as empreendedoras, e um dos objetivos da empresa é empregar mulheres na produção do absorvente. Além disso, no mês de maio a EcoCiclo se tornará também um marketplace de revenda.

Publicações relacionadas