adblock ativo

África do Sul vai abrir mão de vagas no Rio-2016 por deficiência técnica

Publicado quarta-feira, 04 de novembro de 2015 às 15:30 h | Atualizado em 19/11/2021, 07:06 | Autor: Estadão Conteúdo
adblock ativo

Se no Brasil a seleção feminina de hóquei sobre a grama lamenta não ter obtido convite para os Jogos Olímpicos do Rio, na África do Sul as equipes locais da modalidade devem ficar fora da Olimpíada por decisão do próprio Comitê Olímpico (SASCOC, na sigla em inglês), que definiu que nenhum time do País virá ao Brasil por ser só campeão africano.

Nesta quarta-feira, o SASCOC confirmou que o que já vinha sendo especulado desde a conquista do título do Campeonato Africano, no mês passado. As seleções sul-africanas de hóquei sobre a grama só disputariam a Olimpíada se conseguirem a classificação pela Liga Mundial. A mesma regra vale para todos os demais esportes coletivos, com exceção do futebol masculino.

"Nós elogiamos a participação das seleções no Campeonato Africano de Hóquei, realizado em Johanesburgo, dando o melhor deles para ganhar pontos no ranking mundial. Porém, a direção do SASCOC acredita piamente que o critério de classificação, decidido pela federação internacional (IHF) e o Comitê Olímpico Internacional (COI), vai ao encontro da política do SASCOC de produzir atletas que irão competir em alto nível", disse Tubby Reddy, diretor-executivo do SASCOC.

Serão 12 times em cada uma das competições de hóquei sobre a grama nos Jogos do Rio. A África do Sul, que desde 1992 se classifica nos dois naipes, ocupa o 15.º lugar no ranking mundial no masculino e o 11.º no feminino.

Se a África do Sul oficializar a recusa em enviar seus times de hóquei sobre a grama ao Rio, a Nova Zelândia, no masculino, e a Espanha, no feminino, ficariam com as vagas porque são as melhores no ranking mundial entre as seleções que não se classificaram para a Olimpíada.

A tendência é que o mesmo aconteça no polo aquático, modalidade na qual a África do Sul também é soberana em nível continental. Para os Jogos do Rio, diferente do que vinha acontecendo nas edições anteriores da Olimpíada, uma vaga em cada naipe foi reservada ao campeão da África.

adblock ativo

Publicações relacionadas