adblock ativo

Brasil sofre para bater Coreia; Zé Roberto cobra melhora

Publicado terça-feira, 08 de novembro de 2011 às 08:03 h | Atualizado em 08/11/2011, 08:39 | Autor: Agência Estado
adblock ativo

A seleção brasileira feminina de vôlei sofreu para confirmar o seu favoritismo, nesta terça-feira, em Toyama, no Japão, mas venceu a Coreia do Sul por 3 sets a 2, com parciais de 22/25, 25/18, 18/25, 25/13 e 15/8, e garantiu o seu terceiro triunfo consecutivo na Copa do Mundo, competição que dá três vagas aos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres.

Depois de superar as sul-coreanas, as brasileiras, agora com três vitórias e uma derrota na competição, voltarão a jogar nesta quarta-feira, contra a Sérvia, atual campeã europeia, às 4 horas (horário de Brasília).

Com o resultado desta terça, o time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães evitou o que poderia ser considerado um vexame em caso de derrota, já que a Coreia do Sul hoje é apenas a 18.ª colocada do ranking da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) e agora acumula quatro derrotas em quatro jogos na Copa do Mundo.

Após ver o Brasil sofrer para superar o adversário, Zé Roberto não escondeu a sua insatisfação com a atuação da sua equipe e cobrou evolução nas próximas partidas da competição. "Para mim, nós jogamos como o verdadeiro Brasil apenas no quarto e quinto sets. Eu não gostei do nosso desempenho no primeiro, segundo e terceiro sets. Nós cometemos muitos erros, alguns infantis. Nós temos de jogar cada vez melhor. É uma competição importante. É sempre difícil jogar contra as coreanas porque elas têm boa técnica e boas atacantes, mas eu não estou feliz porque nós não jogamos bem", afirmou o treinador.

A dificuldade do Brasil de parar o ataque sul-coreano pode ser traduzida no fato de que a maior pontuadora do jogo foi a ponteira Kim, que fez 29 pontos, enquanto a oposto Sheilla foi o maior destaque brasileiro, com 19 acertos.

O jogo - No duelo desta terça, a seleção começou melhor e foi para o primeiro tempo técnico com uma vantagem de 8 a 4, após três pontos feitos pela central Thaisa, sendo um deles de saque. Em seguida, porém, as sul-coreanas começaram a reagir e rapidamente viraram o placar após um bloqueio de Kim sobre Thaisa. E, se aproveitando de uma sequência de erros brasileiros, o time oriental abriu 22 a 18, antes de fechar o set em 25 a 22 em um ataque de Kim.

Insatisfeito com o que via, Zé Roberto resolveu trocar de levantadora, sacando Dani Lins e colocando Fabíola. E, com nova variação de jogadas, as brasileiras mandaram no segundo set. Com um ponto de saque de Thaisa, abriram 18 a 11, para depois administrar a vantagem e fechar a parcial em 25 a 18.

No terceiro set, porém, as brasileiras voltaram a cair de rendimento e a Coreia já foi para o primeiro tempo técnico com vantagem de 8 a 4. O time nacional chegou a reagir e diminuiu a vantagem por 12 a 11, após a entrada de Sassá no lugar de Mari. Entretanto, as sul-coreanas abriram larga vantagem novamente e, em um bloqueio de Kim sobre Sassá, liquidaram a parcial em 25 a 18.

O risco de derrota brasileira, porém, foi anulado com certa tranquilidade pelas brasileiras nos dois últimos sets. Mari abriu a quarta parcial com uma boa sequência de saques, enquanto Sheilla e Fabiana brilhavam no ataque. Com essa combinação, o Brasil chegou a fazer 16 a 6, antes de fechar o set em 25 a 13.

Já o tie-break começou mais equilibrado, mas as brasileiras voltaram a abrir boa diferença de pontos a partir do meio do quinto set e, sem maiores problemas, fecharam o jogo com uma vitória por 15 a 8.

adblock ativo

Publicações relacionadas