Carlos Boi vence terceira seguida no UFC; Deiveson perde cinturão dos moscas

Publicado domingo, 13 de junho de 2021 às 19:17 h | Atualizado em 19/11/2021, 12:15 | Autor: Da Redação

O baiano natural de Feira de Santana, Carlos Felipe ‘Boi’, conseguiu sua terceira vitória consecutiva, na madrugada deste domingo, 13, pelo UFC 263, após vencer o americano Jake Collier, por decisão dividida. O evento foi realizado na cidade de Glendale, no estado do Arizona, nos Estados Unidos.

Com uma maior envergadura, o primeiro round foi de domínio do americano. Collier conseguiu controlar a distância, além de encaixar bons golpes, principalmente em chutes altos e na perna do brasileiro. No entanto, com um fôlego mais intacto, os dois últimos rounds foram dominados por Boi, que conseguiu trabalhar a esquiva e imprimir pressão na luta em pé.

Ao fim dos três rounds previstos, dois juízes assinalaram vitória do brasileiro por 29 a 28, enquanto o último viu resultado favorável para Collier, mas pelo mesmo placar.

Assim, Carlos Felipe ‘Boi’ teve o seu braço erguido pela 11ª vez em sua carreira, sendo a terceira pelo UFC em sequência. O brasileiro possui um cartel de 11 vitórias e uma derrota.

Deiveson perde cinturão

Na revanche do desafiante mexicano, Brandon Moreno, o brasileiro Deiveson Figueiredo não conseguiu sua terceira defesa de título e perdeu o cinturão da categoria dos pesos mosca (até 57 kg). O paraense não conseguiu dominar o oponente, com em suas demais lutas e foi finalizado no terceiro round, com um mata-leão.

Com o resultado negativo, o Brasil permanece ainda com três títulos dentro do UFC. Dois cinturões são dominados unanimemente pela baiana Amanda Nunes, nas categorias peso galo e pena. No masculino, Charles Oliveira detém o cinturão dos pesos leves.

Demais brasileiros

Pelo segundo combate da noite, o brasiliense Luigi Vendramini não conseguiu superar o francês Fares Ziam e, por decisão majoritária, conheceu sua segunda derrota na carreira. Em sua última luta na organização, o experiente Demian Maia, de 43 anos, não conseguiu fazer valer o seu jiu-jitsu e perdeu para o palestino Belal Muhammad por decisão unânime.

Publicações relacionadas