adblock ativo

Coronavírus também afeta o orçamento de Paris-2024

Publicado quarta-feira, 01 de julho de 2020 às 21:27 h | Atualizado em 01/07/2020, 21:33 | Autor: André Bambino | AFP
O Conselho de Administração de Paris-2024, programado para daqui a uma semana, também será adiado | Foto: Arquivo | AFP
O Conselho de Administração de Paris-2024, programado para daqui a uma semana, também será adiado | Foto: Arquivo | AFP -
adblock ativo

Os organizadores das Olimpíadas de Paris-2024 terão que encontrar maneiras de economizar para lidar com as consequências orçamentárias causadas pela crise do novo coronavírus, depois que o modelo se fragilizou com o adiamento para 2021 de Tóquio-2020.

O impacto da crise sanitária no orçamento para a organização dos Jogos Olímpicos estão na agenda de uma reunião executiva de Paris-2024, inicialmente prevista para esta quinta-feira, mas que acabou sendo adiada no último momento para uma data a ser definida, devido às mudanças das equipes municipais responsáveis pelo assunto. O Conselho de Administração de Paris-2024, programado para daqui a uma semana, também será adiado.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, visitará a capital francesa por dois dias na próxima semana, confirmou o órgão à AFP nesta quarta-feira.

A agenda para a reunião executiva adiada desta semana previa que o presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Paris-2024, Tony Estanguet, compartilhasse informações sobre como está a situação em relação a vários pontos delicados, especialmente no que se refere a patrocinadores e atrasos nas obras das linhas de metrô 16 e 17 do futuro Grand Paris Express.

"Economizar 10%"

A questão do orçamento é um tema sensível para 2024 e não afeta apenas os organizadores.

Aos 3,8 bilhões de euros do Comitê Organizador local (COJO) são adicionados 3 bilhões de euros de investimentos em grandes obras para esses Jogos (Vila Olímpica, Vila da Mídia... ), financiado em conjunto com agentes públicos.

No final de abril, a fatura total da operação de construção do Centro Aquático Olímpico de Saint-Denis (norte de Paris), uma instalação emblemática desses Jogos, foi reavaliada para 174,7 milhões de euros de fundos públicos, em vez dos 113 milhões de euros previstos inicialmente.

No início de maio, Tony Estanguet havia estabelecido o desafiado de encontrar campos para economizar "nos bastidores" (segurança, transporte, restauração...), sem abrir mão do espetáculo e do legado para os territórios.

Sem negar o impacto causado pela crise econômica, o tricampeão olímpico de canoagem garantiu que a previsão de contribuição dos patrocinadores permanecesse entre 1 e 1,2 bilhão de euros de receita.

"Eles planejavam superar suas previsões, que eram prudentes. Agora, querem se contentar em alcançá-las", diz de forma anônima, um membro do Conselho Administrativo de Paris-2024, que reúne governos locais, o estado francês e o movimento esportivo. Segundo esse agente, o adiamento dos Jogos de Tóquio-2020 enfraquece o modelo financeiro aos olhos de possíveis patrocinadores.

"O plano é economizar 10%" em relação ao orçamento, ou seja, entre 300 e 400 milhões de euros, para ter "espaço de manobra", acrescentou essa fonte. Questionado pela AFP, o Comitê Organizador de Paris-2024 preferiu não comentar esses números, focando no total de 3,8 bilhões de euros.

Onde cortar?

De acordo com todos os agentes relacionados à questão levantada pela AFP, há uma economia no orçamento para preparar esses dois eventos de quinze dias (Jogos Olímpicos e Paraolímpicos), com locais planejados em Saint-Denis (Stade de France...) , Paris (Trocadéro, Place de la Concorde ...), Versalhes (equitação), Marselha (vela) e até o Taiti (surf).

"O nível de serviço durante os Jogos Olímpicos é delirante. É possível reduzi-lo um pouco sem afetar a qualidade, principalmente nos transportes de atletas", diz um representante municipal.

Também se espera que haja áreas de entretenimento menos extravagantes. A capacidade da Vila Olímpica, a ser construída no norte de Paris, já foi reduzida de 18.000 para 15.000 leitos. A dúvida agora e se será necessário ir além e sacrificar algum local da competição ou mesmo revisar os planos da Vila da Mídia, como muitos imaginam?

adblock ativo

Publicações relacionadas