adblock ativo

Bahia empata em Minas e Lincoln volta contundido

Publicado quinta-feira, 08 de maio de 2014 às 07:17 h | Atualizado em 08/05/2014, 10:40 | Autor: Vitor Villar
Titi e Obina na disputa de bola
Titi e Obina na disputa de bola -
adblock ativo

Num jogo destacado pela falta de criatividade, o Bahia empatou em a 0 a 0 com o América-MG no Independência, pela partida de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Pior para o Tricolor, que volta para Salvador com um dos seus principais jogadores praticamente fora do Ba-Vi de domingo pela Série A.

Lincoln sofreu uma entorse no joelho por volta dos 30 minutos do primeiro tempo e teve de ser substituído. O jogador vai fazer exame de imagem hoje. Na etapa complementar Maxi, com um problema na coxa, também teve que sair de campo, mas não preocupa.

Sem os dois e com Talisca apagado, o Bahia sofreu para criar. Com o resultado, o Tricolor termina o seu primeiro jogo sob o comando de Marquinhos Santos sem balançar as redes.

O Esquadrão tem até domingo para se recuperar da provável perda de Lincoln. O clássico acontece na Fonte Nova, às 18h30. O jogo de volta com o Coelho será na próxima quarta, às 19h30, também na Fonte.

O jogo

A equipe de Marquinhos Santos foi soberana nos primeiros minutos. Com a já costumeira movimentação dos quatro homens de frente, o Tricolor confundiu a marcação do Coelho. Somou-se a isso a principal válvula de escape da equipe: a jogada pelas laterais. Railan e, principalmente, Pará, apareciam a todo tempo com liberdade no ataque.

O Bahia, no entanto, não conseguiu converter o domínio em chances, e aos 33 minutos perdeu Lincoln machucado. Sem ele, o jogo mudaria para o Tricolor: Henrique, que o substituiu, até apareceu bem nos lances seguintes, mas a equipe acabou perdendo seu principal articulador de jogadas.

A partir daí o Coelho cresceu. Tanto que a única chance clara do primeiro tempo foi justamente da equipe da casa, aos 44 minutos, quando Tchô desviou de sola no travessão de Marcelo Lomba. A falta de lances de perigo mostrou também a falta de criatividade das equipes.

No segundo tempo, o jogo feio continuou. Marquinhos até tentou reverter a situação com as entradas de Branquinho e Rafinha, este último no lugar de Maxi, outro que saiu machucado. Mas o Bahia continuou errando passes, principalmente na transição para o ataque.

A única chance do segundo tempo foi mais uma vez do Coelho. Obina desviou cruzamento no segundo pau e a bola passou raspando a trave. No lance, o ex-Tricolor acabou fazendo Talisca se chocar contra o poste, machucando o rosto do meia.

O final do jogo teve direito a confusão entre Fahel e jogadores do América-MG. Um fim plausível para uma partida em que faltou futebol.

adblock ativo

Publicações relacionadas